O FANZINE VIRTUAL DO HIP HOP DE PORTO ALEGRE


28/02/2007


UM SITE BEM LOUCO TEM ATE UMAS BASES FREE

 

Escrito por virtualhiphopzine às 18h22
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

Jogo dos Samplers

Se você se amarra em pesquisar os samples originais dos clássicos do rap americano e ainda curte um jogo on-line, se liga nesse site:

 
Sampla by John Freeborn 

E teste seu conhecimento...

Image 

 http://johnfreeborn.com/wordpress/wp-content/jf_content/2006/11/index.html

Escrito por virtualhiphopzine às 18h05
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

DJ ANDERSON



Nome: DJ ANDERSON
Profissão: Dee Jay/Produtor

O início: Em 1985 como colecionador de discos, discotecando em reuniões dançantes para amigos; em 1986 fiz minha primeira festa como profissional. Foi numa discotecagem para 2.500 pessoas numa festa clássica de black music em Porto Alegre/RS chamada GRUPO JARA MUSISOM. Essa foi uma equipe de som que também foi minha escola de aprendizado, onde conheci as músicas do gênero que optei pra trampar. Aprendi muito sobre aparelhagens de som, qual é a função do amplificador, equalizador, caixas de som, etc, e principalmente onde queria chegar: os toca-discos, mixer e o vinil.

Depois, aos poucos, fui adquirindo meu próprio material de trabalho. Em 1989 formei meu primeiro grupo de Rap, o BOOGIE FRIENDS. Eu era o DJ e tinha outro mano (nego Guto) que era o MC. Participamos de várias batalhas de rádios, festas de Hip-Hop, entre outras. Isso me incentivava cada vez ir mais longe.

Fui residente de muitas casas noturnas de Porto Alegre e grande Porto Alegre. Discoteco por todo Brasil e hoje trampo com produções musicais. Tenho um selo totalmente independente chamado NEGO PRETO DISCOS, onde lanço minhas produções e de outros artistas.

Participo também de muitos projetos sociais e culturais (oficina para DJs) para as comunidades carentes, escolas, casas de detenção para menores, entre outros. A intensão é sempre a de levar muita informação musical e ensina-los a trabalhar com os toca-discos, algo que sempre desperta a curiosidade da gurizada.

Hoje, sou DJ e integrante da banda ULTRAMEN, que tem fusões de vários estilos musicais, entre eles: sambarock, funk, reggae, hip-hop, etc. A banda esta na estrada desde 1991 e já tem 3 discos gravados - o qual participei dos dois últimos.

Paralelamente tenho um grupo de Rap chamado MANOS DO RAP onde sou DJ e produtor musical.

Atualmente continuo discotecando em festas hip-hop, preservando a cultura musical nacional, realizando trabalhos de fusão muscial como hip-hop com samba, ritmos gaúchos (a milonga com Rap) e procurando valorizar muito os grupos nacionais que fazem um bom som pra agradar a galera que está na pista.

Contato: negopretodiscos@yahoo.com.br


Escrito por virtualhiphopzine às 15h55
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]




Formado por B.O, FUNÇÃO, e DJ FUMAÇA, moradores do bairro Bom Jesus periferia de Porto Alegre, o grupo REBELIÃO existe desde 2001, e vem mostrando sua identidade na cena do RAP, com um som mais pesado e letras com conteúdo. "Sorrisos Violentos" é o nome do primeiro CD de sete faixas lançado pelo selo AP DU CORRE em out/2005.
REBELIÃO pode ser conhecido em outros estados através da revista RAP BRASIL n 29 especial Porto Alegre, e também fazendo parte com outros grupos locais, do primeiro DVD de RAP da cena gaúcha, chamado "PEDRA 90" este também lançado pelo selo AP DU CORRE.
dj fumaça função B.O

Escrito por virtualhiphopzine às 15h29
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

Attack Frontal - A Nova Liga da Justiça

Attack Frontal - A Nova Liga da Justiça
Rap gaúcho de qualidade, sem mais baixa ae que u som é foda!



Attack Frontal - A Nova Liga da Justiça
01 - Latnorf Kcatta
02 - Cidade Perfiférica
03 - Os Gaúchos Terroristas
04 - Super Herói
05 - Firmô
06 - Intro
07 - Falsários Por Aí
08 - Cidade Periférica (Remix)

Escrito por virtualhiphopzine às 14h59
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

Entrevista para Zine RS com Tamborero






Entrevista para Zine RS (edição número3)


1. Nome completo e idade
Eduardo Gomes da Silva, 27 anos


2. Apelido ou nome artístico.
Tamborero

3. Grupo ou banda que faz ou fez parte.
Preconceito Zero

4. Como começou no hip hop
Comecei no Hip Hop através da dança, o popular break, mais a minha especialidade era o popping e o b.boyng, foi uma epoca em que a dança era o combustível do Hip Hop.Era um momento que pra mim o mais importante porque todos eram Hip Hop não tinha artistas famosos e todos militavam por este movimento cultural, lembro dos passos de Maicon Jackson, os Jackson, Kool de Gang.

5. Quem ou o que te inspirou a entrar para o hip hop?
A necessidade de expressar o sentimento de comunidades sem perpectivas de vida,sem infra estrutura, sem acesso a informação,e quem me inspirou foi o movimento dos anos 70 e 80 nos guetos norte americanos, com lutas travadas pela igualdade racial e social pelos panteras negras e comunidade Hip Hop da epoca: expirações Kool Herc, Gil Scott Heron,Stive Bico, Public Enemy e o grande África Boombataa.

6. Como está, na tua opinião, está a cena hoje aqui no estado e no país
A cena hoje é grande de mais, mais falta em alguns lugares organização, o Hip Hop cresceu de mais e com isso fez com que a cultura virasse papel de parede, onde todo mundo toca. Mais vejo que conquistamos muitos espaços a nível nacional e estadual, temos rádios, tv, sites zines, enfim uma pá de ferramentas que nos leva a ser o maior fenonemo cultural das ultimas décadas.Logico internamente temos que nos auto-organizarmos pra colocar pra fora um Hip Hop que sabe ok quer.

7. Como estava a cena aqui no estado quando tu começou?
Era uma cena pequena, mais organizada, tínhamos os focos de resistência e a cultura era transformadora, tínhamos os encontros na andradas, aqui em Novo Hamburgo rolava as rodas de B.Boy na praça da frente do Shopping. O conteúdo das próprias letras de rap era mais contestualizadora.
8. Compara, na tua opinião, como estava a cena no ano que iniciaste e agora (no nosso estado). Quando iniciei exatamente em 1990 a cena era outra talvez porque os sonhos era outros, mais sempre falo que tinhamos mais unidade na luta, lógico que ok plantamos foi algo pras futuras gerações, agora acho que tudo se tem um inicio e pra mim que participei não exatamente do inicio mais me considero um precursor desta cultura Hip Hop tenho orgulho em ver hoje vários guri e gurias mandando ver em um dos elementos, hoje a cena é mais forte que antes mais sem unidade é cada um por si, quero comparar no tempo que começamos tinha quase todo final de semana um festival de Hip Hop, lembro e tenho saudades do festival Gás rap total, festival na praça coração de Maria em Esteio entre outros. Hoje que unida constrei junto sem a visão capitalista que se mandei é o Novo Hamburgo é o Alvo que vai pra sua 7° edição este ano. Então a cena é outra, ate porque o sistema oferece o que a gente na pode comprar e o Hip Hop não vai ser diferente porque é feito por pessoas.

9. O rap hoje mudou bastante, outros estilos surgiram, e não se fala só de violência, da quebrada e de questões sociais e românticas como o charme e o soul. Mas se fala muito de sexo, de balada, de mulher o que acham disso? O rap perde ou ganha?
Na minha opinião o rap é uma ferramenta a mais que os(as) periféricos tem na mão, pra protestar, reivindicar e falar de sentimentos. Mais isso não vende, daí existe um sistema capitalista pronto pra corromper os movimentos. E na minha opinião em todo trampo existe o bom e o mal profissional, e quem faz rap de balada, de sexo não preventivo e sim de turpaçao do corpo da mulher está no movimento errado simplesmente trabalhando a favor do sistema que escraviza, humilha e mata. Com isso o rap perde e a periferia também porque são menos lutadores e mais corrompidos, pelo tigre de papel.

10. Tu acha que o hip hop tem ainda um papel político?
Sim, a luta pelo socialismo arre cem começou, ficamos anos lutando por isso, por distribuição de renda, por melhores condições de vida e agora que conquistamos pelo menos as atenção de alguns setor, temos que continuar firme na trincheira

"veja entrvista completa mais fotos no site : http://www.preconceito-zero.blogspot.com/

Escrito por virtualhiphopzine às 14h39
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

PRECONCEITO ZERO (NOVO HAMBURGO)




11. Como tu vê o papel dos produtores no rap hoje? Um trabalho que indiscutivelmente tem se destacado no hip hop, tu acha que isso é uma tendência? Qualquer mc pode se tornar produtor? O que precisa um bom produtor?
Acho que é um papel importante, ate porque antigamente produzíamos com uns caras que era de outros estilos musicais e o barato fica meia boca, agora duns tempos pra cá temos os nossos produtores. Via de regra os produtores podem ser sim mc´s ou dj´s porque estão sempre ligados nas novas tendências da musica, agora pra ser um bom produtor tem que ter ouvido, ritmo, sintonia e também um barato que é divino que é Dom.

12. Os estúdios que envolvem trabalhos com rap precisam ter alguma característica diferenciada? Qual a vantagem se gravar em um estúdio especializado no rap? Ou isso é indiferente? Existe diferencia sim, é a mesma coisa que vc querer dançar forro e vc só freqüenta balada de musica eletrônica, os estúdios que trabalham com o rap são produtores que acompanham as novas tendências do rap mundial e da musica em geral, então o grupo por exemplo: que não tem muita experiência em estúdio vai poder produzir sossegado porque tem um produtor do rap que não quer ver o estilo que ele faz parte ou contribui com uma baixa qualidade.E lembro de uma frase do Edinho do Dkebrada, “que cada musica produzida por mim que sai pra rua é um filho meu”... Então a diferença está ai, na participação e na sensibilidade.

13. Como está hoje o mercado do rap no que diz respeito a shows e festas?
Olha na verdade pros famoso do rap está fraco os shows são muito caro e o ingresso tem que ser caro ai o acesso fica dificultoso pra periferia ir.Mais o Preconceito Zero participa mais do mercado alternativo que não os grandes palcos, grandes infra-estrutura e sim aqueles shows nas vilas nas periferias né, tenho dito que aqui a cena cada vez cresce mais, porque trabalhamos com projeto dês dos shows as festas, e estamos obtendo muitos resultados positivos,(a parada fica mais organizado).


14. Por que os eventos que trazem artistas de fora lotam e os que trazem as atrações do estado não, mesmo o RS sendo uma referência de hip hop para o resto do país?
Tem um velho ditado que santo de casa não faz milagre, já estive em vários estados do Brasil e em outros lugares é também assim santo de casa não faz milagre, então é uma coisa meio que geral e também o eixo Rio-São Paulo a cultural Hip Hop é mais visível, porque está tudo próximo. Mais por exemplo aqui na minha cidade Novo Hamburgo, realizamos pela Associação de Hip Hop Vale do Sinos no dia: 10 de dezembro o 6° festival Hip Hop NH é o Alvo só com atrações do RS e o publico estimado foi de 4 mil pessoas segundo o jornal NH.
Então acho que a essência de um bom evento está na organização.

15. A organização de eventos seria uma forma de conquistar estes espaços?
Com certeza a melhor forma



16. E a Internet? Seria um novo espaço a ser explorado como maneira de divulgação dos trabalhos? Como usar (sites, my space, orkut, falar das suas experiências a respeito desses espaços e se funcionaram)
È um novo espaço sim, só que é ainda restrito pra classe que convivo, ainda não chegou na mão de todos(as) estes espaços, mais tem me servido muito na busca de conhecimento, mais tenho cuidado porque vc busca informação fácil e com isso pode se acomodar e ficar sem ler livros, agora é muito rápido, vc manda um e-mail lá pro outro lado do mundo e rapidão a pessoa recebe e o barato é loco.Então temos que divulgar nossas paradas na internet. E já tive vários contato pela internet e resultado são positivos.


17. Como tu vê o futuro da nossa cena?

Sem organização não terá futuro.

18. Quais as dificuldades que tu viu desde o teu início?
São muitas, porque no brasil já difícil ser negro que dirá negro e cantor de rap, que usa boné e calça larga, mais a maior dificuldade que se tem ate hoje é a ignorância que está nos matando com a droga que é imposta pelo sistema e a gente não se defende, só participa.

19. Um acontecimento marcante nesta caminhada que tu acha que tenha sido decisivo para a formação da cena gaúcha? Foi quando o Hip Hop passou a ser o movimento da massa oprimida, isso foi no final dos anos 80, não participei desta epoca mais pesquiso e escuto os mais velhos e foi ai que este movimento saiu dos guetos das vilas e disse estamos aqui e queremos o que é nosso por direito.


20. Na tua opinião qual o principal problema, ou dificuldade, hoje no hip hop do estado? È a falta de organização de alguns setores do Hip Hop que ainda não perceberam que é o que precisamos.
21. E o que a nossa cena tem de melhor?
Poxa a nossa originalidade gaúcha e o compromisso social que o Hip Hop do Rs tem.

22. Tu acredita num “movimento hip hop”?
Sim sempre acreditei o dia que não acreditar paro com tudo e vou seguir minha vida,
E tem mais acredito num movimento sócio-cultural.

23. Considerações finais....
Passamos pela fase da plantação, agora estamos regando, daqui alguns anos vamos colher os frutos desta cultura chamada Hip Hop, ai gostaria de agradecer o convite feito pelo Zine Rs e dizer que estamos sempre a disposição, pro que precisar.

Família Preconceito Zero.

Escrito por virtualhiphopzine às 14h28
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

Entrevista com Mc Mark B





ADVS> Tenta nos contar em poucas linha um resumo da tua trajetoria no Hip Hop gaucho e nacional?

> MARK B> BÁ IRMÃO EM POUCAS LETRAS É DIFÍCIL MAS....comecei com mais uns 6 caras numa quadra de conccreto lá na parada 72 de gravataí a me encarnar na dança,antes disso tinha aqueçla de ouvir as mísicas blacks no rádio e tal....curtir um estúdio 59 , metal ....aí na semana íamos pra lá..tentar aprender e tal..até surgir um concurso de rap idealizado pelo mano délcio,aí tinha que ter um mc...e quem seria o mc??bem por "livre e espontânea vontade" e pelo meu enorme talento pra dança..acabei indo cantar uma letra que não escrevi...sem base..sem flow...enfim..sem nem dinheiro pra passagem pois passamos por baixo da roleta e fomos....1º lugar..aí foi...e aqui estou eu ..

> ADVS>Sabemos que tve uma experiencia em SP, como foi.....como era o perspectiva do Rap naquela epoca?

> MB>pois é morei em São Paulo participando como mc de um grupo chamado a firma..antigo athaliba e a firma que fez aquele som...pura,salve o rei entre outras, foi um tempo de cresciemnto profissional e aprendizado muito bom pra mim,
sem contar as amizades que fiz,tenho letra com thaíde ,doctors mcs, layde zú que é uma referencia, entre outros..a perspectiva naquele tempo era boa..tocava rap em todos os lugares,rádios abertas só tocando rap,mas sempre senti a nescessidade de colaborar mais..estava morando lá..mas sempre estava aqui..aniversário m,eu ou da familia...aqui estava eu..revendo os parcerias a raiz falava mais alto...

> ADVS_Tu sempre esteve engajado na parte revolucao social que o Hip Hop faz nas comunidades, o que esta sendo
> viavel fazer e quem tem apoiado?

> MB>olha eu tenho duas preocupações quanto ao trabalho social, a primeira é que pareçe que trabalho social virou moda(o que seria ótimo né??) se não fosse o fatoo de que pessoas estão usando isso como bandeiura,política, pra ganhar ibope pro seu programa de tv ou rádio etc....pareçe que esqueçem que o lance tem que ser feito com amor,com a perspectiva de uma revolução, e não uma revolução de massa pois um que vc realmente queira ajudar a se transformar e conseguir já fez revolução, a outra é as pessoas que usam isso pra ganhar dinheiro...se vc vai dar uma palestra numa quebrada e cobra estadia,refeição e transporte e ajuda de custo..desculpa aí mas isso não é trabalho social..vc tá cobrando de quem se pá não tem nem pra ele...s apoiops...bem...eles tem sim..mas são raros..nem todo mundo acredita que pode ser o transformador realmente desse quadro que vivemos,sou do tipo que acredita em fazer..quer fazer é nóis e é agora o momento..sem esperar por fulano,político tal...é nóis com o que temos já guerreiro..

> ADVS_Falando de rima, sabemos que uma de tuas qualidades eh a arte do improviso, tu acha que os mcs estao tendo
> espaco na cena local...o que acha do nivel dos gauchos?

> MB_Eu acho que o improviso mereceria sim mais espaço do que tem atualmente,tu só vê improviso(não gosto de dizer freestyle é americanizado demais..heheh) quando é pra tapar buraco de festa ou de música..o improvisop com certeza é pai de tudo que rola em matéria de rap,desde de oínício lá em são paulo ou ali na esquina democrática em porto alegre era assim...beat box..cara rimande de improviso e a roda de break....acho que aqui os caras rimam muito..mais do que no resto do paíz pois conseguimos nos manter num mesmo assunto.Não curto as batalhas,mas é uma parada minha sabe??Essa de vencer menosprezando um irmão ou irmã de movimento não soma..muito pelo contrário faz todo o time perder..

> ADVS_As ultimas rimas que escutamos foram do CD do Nitro di, fala como foi participar dessse trabalho?
Sem palavras participar do cd do nitro foi um prazer, o irmão é de correria séria,responsável e sempre é um prazerparticipar,ainda mais com a proposta nova de samplear coisas do sul,já inovou aí,e foi tipo ao natural mesmo..tanto que escrev a intro e minha parte na música sai no dia de gravar lá na casa dele,aí nitro guerreiro de fé..deus abençoa os que correm pelo certo e sei que está te abençoando no corre ,toda força pra ti , a mary e a marina..

MB> O que o Mark B esta aprontando musicalmente agora, o que podemos esperar para breve?
Bem..vai fazereu abrir o jogo né???hehehehe...bem logo no início de janeiro sai um som chamado a praga..que quem já ouviu me cobra muito de botar pra rua,logo na colada vem ep..com participações já confirmadas,tipo nitro di,only jay....né, além do projeto social que encabeço com um pessoal em gravataí que é o c.d.a. ( centro de atitude) que ano que vem começar a funcionar com força total e vai ser um baita adianto pra uma gurizada ,

ADVS: Deixe uma salve, uma mensagem aos leitores do Adversus..
>
MB_Salve a todos os guerreiros e guerreiras que tornam este site um dos sites da verdadeira cultura hip hop do rs,
Gostaria de agradecer as pessoas que apostam e acreditam na minha correria,espero que curtam meus sons neste ano que vem que participem das propostas socias reais,sempre saibe quem vc está ajudando pra saber se realmente está ajudando ou piorando a situação quem quer trabalhar o social....é nóis por nóis guerreiro não espera que caia do céu nem fique de braços cruzados culpando todo mundo,deus ajuda quem cêdo madruga.....mas que levanta e vai trabalhar,não quem madruga cêdo e levanta da cama ás 11...com todo o respeito aos mcs do brasil inteiro..mas aí valorizem os 4 elementos do sul...esse ano que vem tem muita coisa boa pra vir....tem um ditado que diz que santo de casa não faz milagre..
eu discordo....acedito que santo de casa faz milagre sim........
grande abraço,obrigada pelo espaço,paz,união,saúde e amor..
mark b lanceiro negro vivo......

Escrito por virtualhiphopzine às 14h19
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

A arte do Graffiti embarca no metrô





A arte do Graffiti embarca no metrô Arte TerraOs irmãos Otávio e Gustavo Pandolfo, 31 anos, apresentaram hoje (11) para a direção da Trensurb, os 50 adolescentes do Programa Estação Educar e 11 grafiteiros da Capital, a primeira etapa do Projeto Identidade de Rua, promovido pelo Instituto Trocando Idéia Tecnologia Social, localizado no bairro Morro da Cruz, em Porto Alegre. A dupla de irmãos, que assina as pinturas como "Os Gêmeos", ganhou fama internacional devido a técnica, o estilo e as mensagens que passam através do graffiti. Ao contrário da maioria dos grafiteiros espalhados por todo o mundo, os Gêmeos não seguiram a técnica do graffiti americano, que tem como característica o uso de letras (Grafia). Eles optaram por desenhos, usando as cores amarelo e vermelho.
Na Trensurb, os Gêmeos estão grafitando o trem 124, que será entregue à população à meia-noite de 17 de novembro durante uma festa-show com Dj's e rappers de São Paulo e Rio Grande do Sul, na Estação Mercado. O trem 124 além de grafitado pelos Gêmeos, conta também com oito painéis pintados pelos grafiteiros paulistas Nina, Ise, Nunca e Coió e o gaúcho Trampo. De acordo com o grupo, "a novidade causará impacto na população, ao ver pinturas andando sobre trilhos". Segundo eles, "a Trensurb é o primeiro metrô brasileiro a apoiar a arte urbana". Apenas quatro países têm trens grafitados oficialmente, através de projetos culturais, a Polônia, a Alemanha, Cuba e o Brasil. O único país que os Gêmeos não desenvolveram a pintura foi na Polônia. No Brasil, eles participaram de uma ação semelhante no ano passado, em São Paulo, quando a CPTM (Companhia Paulista de Trens Metropolitanos), convidou-os a pintar vagões e túneis de acesso em diversas estações.
Para grafitar o trem 126 da Trensurb, os sete artistas usarão 1.200 latas de tinta spray Colorgin Arts, desenvolvida especialmente no Brasil graças as orientações e testes realizados pelos Gêmeos. No próximo domingo, dia 13 de novembro, eles terminam a pintura na Trensurb e embarcam para Berlim, a convite do Governo.
No exterior, Os Gêmeos têm murais espalhados por ruas e galerias de Londres, Paris, Milão, Tóquio, Los Angeles, Nova York, Berlim, Havana, Hong Kong e Atenas. A Nike acaba de lançar um tênis desenhado por eles, e o jornal "The New York Times" publicou reportagem elogiando a dupla e afirmando que suas obras podem valer até US$ 15 mil (R$ 34,2 mil) nos Estados Unidos.
Projeto Identidade de Rua e Biblioteca Preto Ghóez
O Projeto Identidade de Rua surgiu a partir de um grupo de jovens da cultura hip hop - na qual o graffiti está inserido -, tendo como público alvo crianças e adolescentes em situação de risco, com idades entre sete e 24 anos, com o objetivo de dialogar com a juventude residente nas periferias das cidades. Além disso, mostrar a arte do graffiti, a street art, que está fora dos espaços tradicionais de arte urbana, mas ganha cada vez mais as ruas e suportes inusitados, como caixas d'água e tubos de gás central dos edifícios.
A primeira biblioteca do Morro da Cruz foi a Preto Ghóez, através do Projeto Identidade de Rua, tendo como padrinhos os graffiteiros "Os Gêmeos" e o rapper Thaide. Com um acervo de gibis, fanzine, vídeos e CDs, os agentes culturais da biblioteca têm como missão estimular a leitura e a produção cultural dos jovens, realizando oficinas de fanzine e papel reciclado. Também está sendo criado um acervo especial de livros de arte, em especial aqueles que têm o graffiti como tema.

Escrito por virtualhiphopzine às 13h20
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]


Pintura em graffitI no trem 124 causa impacto entre os usuários Arte TerraA composição de trens da Trensurb, número 124, com quatro carros grafitados durante a semana por um grupo de artistas, entrou em operação na manhã de ontem, 18, despertando a curiosidade dos usuários do metrô. Para o estudante de Publicidade e Propaganda, Bernardo Santos, "esse trabalho é uma expressão diferente de arte em Porto Alegre e coloca a Trensurb como um espaço cultural, atingindo todas as faixas etárias e classes sociais, além de ter revelado artistas que, para a maioria, são anônimos, e encantou pela riqueza dos detalhes". Esaú Silveira acha que "ficou muito legal. Deveriam pintar por dentro também". Beth Souza achou ``estranho, bem diferente".
Festa marcou lançamento do trem
Uma festa, com show de rap para cerca de 300 convidados, marcou, durante a madrugada do dia 18, a entrega da composição 124 da Trensurb, com os quatro carros pintados por Gustavo e Otávio Pandolfo, 31 anos, conhecidos mundialmente como "Os Gêmeos", mais os paulistas "Ise", "Cocó", "Nunca", "Nina", e o gaúcho Luis Flávio Vitola, 33 anos, o "Trampo". Eles integram o Projeto Identidade de Rua, do Instituto Trocando Idéia Tecnologia Social. Além dos artistas, convidados e profissionais da imprensa, também prestigiaram o lançamento o diretor-presidente da Trensurb, Marco Arildo Cunha, e o diretor de Administração e Finanças, Paulo Roberto Thimóteo.
Na plataforma de embarque, músicos de São Paulo e de Porto Alegre deram um show de rap num palco montado próximo ao trem grafitado que estava estacionado no local. A noite, além de cultura e clima agradável, entrou para a história da arte de rua de Porto Alegre e do Brasil, tendo em vista que a Trensurb é o primeiro metrô brasileiro a apoiar a arte urbana. No mundo, apenas três trens foram grafitados oficialmente, através de projetos culturais, na Polônia, Alemanha e em Cuba. Também foram expostas, dentro dos trens, telas grafitadas por 11 artistas do projeto Identidade de Rua, que serão leiloadas dia 8 de dezembro no Santander Cultural, em evento que terá a participação da Liga dos MCs do Rio de Janeiro. A renda será destinada ao aumento do acervo da Biblioteca Popular Preto Ghoez.

Escrito por virtualhiphopzine às 13h19
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

26/02/2007




PARA ALEGRIA GERAL DA NAÇÃO.. ENTREVISTA ROUBADA DO REAL HIP HOP!!!!!!

Escrito por virtualhiphopzine às 14h55
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

RHH - SENDO ESSA A PRIMEIRA ENTREVISTA QUE O DAGUEDES CONCEDE AO REALHIPHOP, PEDIMOS QUE FALEM UM POUCO SOBRE O INICIO DO GRUPO E A FORMAÇÃO ATUAL?

BAZE: 1º LUGAR, SALVE, SALVE - TODO PESSOAL DO REAL HIP HOP - ENTÃO, COMEÇAMOS EM 1993, INSPIRADOS NO COMANDO DMC, THAÍDE E DJ HUM, WU TANG CLAN, ONIX E O PESSOAL DA ÉPOCA. A NOSSA FORMAÇÃO NÃO MUDOU MUITO, EM 2002 TIVEMOS A SAÍDA DO NITRO E A ENTRADA DO GIBBS COMO MC, JUNTO COM BAZE, NEGROX E O DJ DEELEY, MAIS AS PARTICIPAÇÕES DO BIRA MATOS NOS VOCAIS E FELIPE NA PERCUSSÃO, SÃO A FORMAÇÃO ATUAL DO DA GUEDES.

 


RHH - A SAÍDA DO NITRO DI, CAUSOU ALGUM PROBLEMA OU MAU ESTAR NO GRUPO?


BAZE: A SAÍDA DO NITRO FOI UMA COISA BOA PARA O DA GUEDES, POIS NÃO ESTAVAMOS CONSEGUINDO TRABALHAR EM CONJUNTO, E QUANDO ISSO ACONTECE OU A BANDA ACABA OU SAI A PESSOA QUE NÃO ESTÁ CONTENTE E COM ISSO IMPOSSIBILITANDO O GRUPO DE PROGREDIR, NO CASO ELE PREFERIU SAIR E O DA GUEDES CONTINUOU COM A ENTRADA DO GIBBS, QUE DEU UM SANGUE NOVO A PARADA E CONSEGUIMOS TERMINAR UM DISCO QUE FOI MUITO BOM PRA NOSSA HISTÓRIA NO RAP, PRINCIPALMENTE NO SUL DO PAÍS, POR QUE CONSEGUIMOS FAZER UM GRANDE NUMERO DE SHOWS E ATINGIR UM PÚBLICO QUE ATÉ ENTÃO NÃO OUVIA O RAP NACIONAL - ATÉ HOJE NÃO TIVEMOS NENHUM MAU ESTAR ENTRE AS DUAS PARTES, A NÃO SER ALGUMAS PICUINHAS DE "ZÉ POVINHAGEM" MAS QUANDO ISSO ACONTECE A GENTE SE FALA E RESOLVEMOS DA NOSSA MANEIRA OLHO NO OLHO, POIS APESAR DE NÃO ESTARMOS MAIS TRABALHANDO JUNTO NOS CONHECEMOS A MUITO TEMPO, E SEMPRE FOI DESSE JEITO.

RHH - O HIPHOP NO SUL DO PAÍS ESTA BEM FORTE, ALIÁS ESTA NA CAPA DA ÚLTIMA RAP BRASIL, QUERIA QUE FALASSEM UM POUCO SOBRE A CENA DO SUL?

BAZE: A CENA DO HIP HOP NO SUL DO PAÍS ESTÁ EM FASE DE CRESCIMENTO, ACHO QUE ESTAMOS NA FASE ENTRE 15 E 20 ANOS DE HISTÓRIA, E A EVOLUÇÃO NESTA IDADE CONTINUA, ACHO QUE ESCOLHEMOS A ESTRADA CERTA, E LOGO VAMOS ATINGIR A MAIORIDADE. ACHO QUE A SOMA DO PROGRAMA HIP HOP SUL NA TV, PROGRAMA DO PIÁ NA RÁDIO IPANEMA, RÁDIO METROPOLITANA, RÁDIOS COMUNITÁRIAS, ZINES, LOJAS ESPECIALIZADAS, GRAFITEIROS E B.BOYS TRABALHANDO PROFISSIONALMENTE, GRUPOS DE RAP FAZENDO O CORRE PRA CONSEGUIR GRAVAR OS SEUS DISCOS, EVENTOS E PALESTRAS SOBRE HIP HOP, DJS TOMANDO DE ASSALTO AS CASAS DE TODA CIDADE E FAZENDO BAILES DE HIP HOP PRA TODAS AS CLASSES SOCIAIS, SITE DE HIP HOP,TUDO ISSO MOSTRA QUE CRESCEMOS E QUEM ESTAVA NO COMEÇO DA PARADA SABE TUDO QUE CONSEGUIMOS CADA UM FAZENDO O SEU TRABALHO NA SUA ESPECIALIDADE. MAS NÃO É TUDO UMA MARAVILHA POIS TEMOS AS LARANJAS PODRES NO MEIO DE TODA ESSA EVOLUÇÃO, MAS VAMOS DEIXAR PRA LÁ POR QUE ESSES CONTINUAM NO MESMO LUGAR E NÃO FAZEM PARTE DE TODA ESSA EVOLUÇÃO DO HIP HOP GAÚCHO.



RHH - QUAL É O CONTATO DO GRUPO COM OS DEMAIS ELEMENTOS DO HIPHOP? HAVENDO QUAL VCS TEM MAIS CONTATO?

BAZE: A NOSSA PARADA É O RAP, JÁ FIZEMOS SHOWS COM OS B. BOYS DA HACKERS CREW, QUE SÃO TOTAL DE RESPONSA E TEMOS GRANDE ORGULHO DE TRABALHAR COM ELES - INCLUSIVE NO 2º CD "MORRO SECO MAS NÃO ME ENTREGO" TEM UMA FAIXA PRA B.BOY COM O NOME HACKERS CREW, E NO ÚLTIMO DISCO O B.BOY TED RIMA NA MÚSICA "MESMO" QUEM QUISER PODE CONFERIR NO NOSSO SITE. A CAPA DO 1º CD "5 ELEMENTOS" FOI FEITA PELO ESPETO QUE É UM DOS GRANDES ARTISTAS NACIONAIS SAIDO DO HIP HOP.

RHH - O ÚLTIMO TRABALHO DE VCS, DG VS A LUZ FALSA..., RENDEU BONS FRUTOS AO GRUPO, PRÊMIO HUTÚZ E TUDO MAIS, COMO FOI O PROCESSO DE PRODUÇÃO E ELABORAÇÃO COMO UM TODO DESSE TRABALHO?

ESSE DISCO FOI O MAIS COMPLICADO DE TODOS, POIS A GENTE TAVA FAZENDO BASTANTE SHOWS, E NÃO ENCONTRAVA TEMPO PRA PARAR E ESCREVER AS MÚSICAS, ENTÃO FOMOS PRA CASA DE UMA AMIGA NOSSA NA PRAIA, E FICAMOS UMA SEMANA E O TRABALHO RENDEU PRA CARAIO SAIMOS DE LÁ COM 4 OU 5 MÚSICAS, ENTÃO FOMOS DE NOVO E SAIMOS COM QUASE TODO DISCO PRONTO, POR QUE CADA UM JÁ TINHA AS SUAS COISAS AGILIZADAS, O X E O GIBBS TINHAM VÁRIAS LETRAS E O DEELEY ALGUMS SAMPLERS E EU ALGUMAS BASES, FALTAVA SÓ UNIR AS IDÉIAS E PARTIR PRA GRAVAÇÃO, A MAIOR SURPRESA FOI A SINTONIA POIS QUANDO CADA UM FOI APRESENTANDO AS SUAS LETRAS, SEMPRE TINHA TUDO A VER COM AS IDÉIAS DOS OUTROS, ISSO FOI FODA.
O DJ HUM QUE É UM PARCEIRO ANTIGO DA GENTE PRODUZIU A MÚSICA "AFU E O "REMIX DA TEMPO PASSA".TAMBÉM TIVERAM VÁRIAS PARTICIPAÇÕES QUE O PESSOAL PODE CONFERIR LÁ NO SITE QUE TEM O RELISE COMPLETO COM TODOS QUE PARTICIPARAM DO DISCO. FICAMOS MUITO ORGULHOSOS DE TER GANHO O PRÊMIO HUTUS, PRINCIPALMENTE POR SER INDICADO POR PESSOAS DO HIP HOP, E DEPOIS AQUI NO SUL O PRÊMIO AÇORIANOS QUE É DADO PELA SECRETÁRIA DE MÚSICA DO RS. ACHO QUE O QUE EU DISSE LÁ NO PALCO DO HUTUZ, FOI DE CORAÇÃO, A GENTE SE SENTIU MUITO ORGULHOSO DE TER ESCOLHIDO O CAMINHO DO RAP PRA NOSSA VIDA.


RHH - E AS INFLUÊNCIAS MÚSICAS DO GRUPO?

ROLAM VÁRIOS SONS, MAS 90% DE RAP, NACIONAL E GRINGO, SEMPRE APARECE ALGUEM COM UM SOM NOVO, COM UM LANÇAMENTO E A GENTE FICA CURTINDO, MAS TEM AQUELES QUE SEMPRE FICAM NO CASE TIPO: JAY Z, WU TANG, G UNIT, RACIONAIS, RZO, CURTIS MANFIELD. NA PARTE DE PRODUÇÃO NÃO FICAMOS LIMITADOS A UM TIPO DE SOM, SAMPLEAMOS ÓPERA, ORCHESTRAS, JAZZ, R&B, FUNK, MPB, SAMBA, TUDO O QUE COMBINAR COM O BEAT, E TIVER UMA BOA SONORIDADE, A RAPA QUE OUVI SONS DIFERENTES, CHEGA DE RAP COM UM BEAT, UM STRING E UM TECLADINHO ESTILO DR. DRE, ISSO JÁ ERA, A PRODUÇÃO TEM QUE TER IDENTIDADE E SER DIFERENTE.

RHH - QUAIS OS GRUPOS NACIONAIS E GRINGOS QUE MAIS TEM HAVER DE ALGUMA FORMA COM O DG?

O RAP NACIONAL É MUITO PARECIDO, APESAR DOS ESTILOS E DAS LETRAS DAS MÚSICAS SEREM DIFERENTES, TODOS QUE TEM A SUA IDENTIDADE E SE PARECEM POR TEREM VINDO DA MESMA BATALHA E É MUITO PARECIDO AQUI NO SUL, EM SP, EM MANAUS, OU NO CEARÁ - AS VEZES ESCUTAMOS ALGUMS SONS QUE NÃO TEM NADA VER COM O NOSSO MAS QUANDO VAMOS TROCAR IDÉIA COM OS CARAS VIMOS QUE A MAIORIA TEM AS MESMAS IDÉIAS MAS EXPRESSA DE MODO DIFERENTE. COM OS GRINGOS ACHO QUE NÃO TEMOS NADA A VER, APESAR DE TER VÁRIAS MÚSICAS INSPIRADAS EM RAP GRINGO, ELES ESTÃO EM OUTRA DIMENSÃO FALAM OUTRAS COISAS, E TEM OUTRAS IDÉIAS, MESMO OS MAIS CONSCIENTES NÃO CONSEGUEM SE DESLIGAR DA CULTURA DELES QUE É OUTRA FITA.


RHH -QUAIS SÃO ALGUNS GRUPOS DO SUL QUE VCS INDICAM A QUEM CONHECE POUCO O HIPHOP DO SUL?

DJ DEELEY- É DIFICIL APONTAR UM GRUPO,PORQUE SÃO MUITOS EM PORTO ALEGRE E GRANDE PORTO ALEGRE E MAIS OS GRUPOS DO INTERIOR DO RIO GRANDE DO SUL,SEM CONTAR OS DJ,B.BOYS E GRAFITEIROS E MAIS GRUPOS DENTRO DA FEBEM E PRISIDIOS.O DG SE PODESSE INDICARIA TODOS PORQUE A CORRERIA É DIFICIO.MAIS PODEMOS INDICAR PROJETOS E ENDEREÇO NA INTERNET QUE AJUDAM A DIVULGAR ESSA RAPA.1°COLETANEA OPERAÇÃO CONTAGIO COM SETE GRUPOS DE PORTO ALEGRE E GRANDE PORTO ALEGRE, WWW.DAGUEDES.COM.BR/OPERACAOCONTAGIO PROJETO PEDRA NOVENTA DVD COM 7 GRUPOS DE POA E GRANDE POA MOSTRANDO AS SUAS MUSICA E PERFORMACES. WWW.OMEGAHIPHOP.COM.BR-WWW.ADVERSUS.COM.BR-WWW.HIPHOPDOSUL.COM.BR A LOJA DE DISCOS SOM NA CAIXA DO MISTER TINGA F: (051 30191557) ONDE OS GRUPOS DEIXAM SEU CD PARA VENDER ONDE VOCE ENCONTRA TODOS DE POA E ALGUNS DO INTERIOR.ENTÃO PARA QUEM CONHECE POUCO DO HIP HOP GAÚCHO SE INFORME E VEJA COM QUEM SE INDENTIFICA.

RHH - HIPHOP E POLÍTICA, COMO VCS VÊM ISSO TUDO?

Escrito por virtualhiphopzine às 14h54
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

RHH - HIPHOP E POLÍTICA, COMO VCS VÊM ISSO TUDO?

ATÉ HOJE SÓ NOS ENVOLVEMOS EM POLÍTICA ATRAVÊS DE CAMPANHAS COM O PT, E SEMPRE FOI BOM POIS EXIGIMOS ALGUMAS COISAS EM TROCA E CONSEGUIMOS JUNTO COM VÁRIAS PESSOAS LIGADAS AO HIP HOP GAÚCHO, VÁRIAS COISAS POSITIVAS, ENTRE ELAS O PROGRAMA NA TVE GAÚCHA E O PROGRAMA NA RÁDIO CULTURA, HOJE O DA GUEDES NÃO TEM NENHUMA LIGAÇÃO PARTIDÁRIA.
MAS, O HIP HOP TEM QUE SER POLITIZADO POIS É UM MOVIMENTO DE MASSAS E PRECISA LUTAR PELOS DIREITOS DAS PESSOAS DE SUA COMUNIDADE. SEU ESTADO E PAÍS, E HOJE OS TRABALHOS REALIZADOS PELAS ENTIDADES LIGADAS AO HIP HOP COMO A CUFA - JUNTO COM O GOVERNO FEDERAL ESTÁ CRESCENDO, E SE TORNANDO CADA VEZ MAIS IMPORTANTE PARA AJUDARMOS AS COMUNIDADES NÃO SÓ NO HIP HOP, MAS NAS ÁREAS DE INCLUSÃO DIGITAL, FORMAÇÃO DE PROFISSIONAIS, ESPORTE, ETC. PRECISAMOS DA POLÍTICA AO NOSSO LADO E ELES PRECISAM DA GENTE PARA ENTRAREM NAS COMUNIDADES, SEM TEREM QUE PASSAR POR EMPRESAS E ORGÃOS FALCATRUAS QUE
FICAM COM TODO DINHEIRO E AS PESSOAS HUMILDES NÃO USUFLUEM DE NADA.

RHH - E A PIRATARIA, HOJE É UMA COISA INEVITÁVEL, VCS SOFREM MUITO COM ELA?

A PIRATARIA É UMA FACA DE DOIS GUMES, DE UM LADO DIVULGA OS GRUPOS PRO POVÃO, QUE NÃO TEM COMO PAGAR 25,00 POR UM CD, DE OUTRO FALI COM O MERCADO MUSICAL NACIONAL, POIS É AQUELA COISA, SE AS GRAVADORAS OU SELOS NÃO GANHAM GRANA COM A VENDAGEM DO CD, NÃO PODEM INVESTIR EM GRUPOS NOVOS, ENTÃO DIMINUEM AS CONTRATAÇÕES, OS INVESTIMENTOS E EMPREGOS FORMAIS. FICAMOS SABENDO DE UM NUMERO IMPRESSIONANTE PRA GENTE, FOI VENDIDO EM TORNO DE 40.000 CÓPIAS DO NOSSO ÚLTIMO CD NAS BANCAS DE POA. NÃO SEI SE É BOM OU RUIM, POR QUE DE UM LADO NÃO GANHAMOS NADA E DE OUTRO ACHO QUE AS PESSOAS QUE COMPRARAM POR 5.00 NÃO PAGARIA 25,00 OU 30,00 NA LOJA...É FODA.

RHH - HOJE VOCÊS VIVEM 100% DE HIPHOP OU NÃO?

BAZE: TEMOS ALGUMS TRABALHOS PARALELOS LIGADOS AO HIP HOP, O GIBBS- ESTÁ LANÇANDO UM DVD COM GRUPOS GAÚCHOS, EU E O DEELEY FIZEMOS UM COLETÃNEA CHAMADA "OPERAÇÃO CONTÁGIO" PELO NOSSO SELO CHAVE MESTRA QUE LOGO VAI ESTAR NAS RUAS, O NEGRO X ESTÁ ENVOLVIDO COM EVENTOS DE RAP NA COMUNIDADE DELE. VAMOS LEVANDO CONFORME TEMOS TEMPO, O DINHEIRO NA MEIO DO RAP AINDA É ESCASSO, MAS TAMO NA BATALHA.

RHH - E OS SHOWS, ESTÃO FAZENDO BASTANTE SHOWS FORA DO EIXO SUL?

AINDA EXISTE ESSA BARREIRA, O NOSSO MERCADO É MAIS LIGADO AO SUL, RS E SC, MAS JÁ FIZEMOS SHOWS EM SP, PR, BH, RJ - ACHO QUE ATÉ O FINAL DO ANO VAMOS PASSAR NOVAMENTE POR ESSES ESTADOS E DERREPENTE POR OUTROS QUE AINDA NÃO FOMOS TIPO: ESPIRITO SANTO, BAHIA E CEARÁ.

RHH - E A VENDAGEM COMO ESTA DO DISCO?QUANTOS JÁ FORAM VENDIDOS?

DESSE ÚLTIMO, QUE SAIU A QUASE 1 ANO, PELO QUE SABEMOS A UMS 3 MESES ATRAS TINHA VENDIDO 20.000 OFICIAL FORA OS PIRATAS, NÃO SEI COM ESTÁ AGORA, É UM BOM NUMERO PRO RAP NACIONAL, MAS UM DIA CHEGAREMOS PERTO DOS AMERICANOS QUE JÁ LANÇAM COM 1 MILHÃO VENDIDO POR QUE LÁ O POVO TEM DINHEIRO PRA INVESTIR EM ARTE, SHOWS, DISCOS ETC.

RHH - E PARA O 2° SEMESTRE DE 2005 QUAIS SÃO OS PROJETOS?

BAZE: ESTAMOS LANÇANDO UM REMIX DA MÚSICA "TEMPO PASSA" FEITO PELO RIXTOCRAT DO GRUPO AFRICANO "SEVEM LOCKS", QUE O PESSOAL PODE CONFERIR E BAIXAR NO REAL HIP HOP, QUEREMOS LANÇAR O VINIL COM 6 FAIXAS PROS DJS, E TEM O PROJETO DE UM CLIPE EM PELICULA DIRIGIDO PELO JORGE FURTADO E A BEBECA, QUE ACREDITO QUE VAI ESTA PRONTO EM JULHO, A MÚSICA VAI SER "AFU", QUE FALA DESSA GIRIA USADA AQUI NO SUL, INCLUSIVE A MÚSICA ERA PRA SER EM PARCERIA COM O SABOTAGEM, POR QUE QUANDO TROUXEMOS ELE PRA CÁ ELE OUVIU A RAPA FALANDO E COMEÇOU A FALAR TODA HORA "AFU", E COMBINAMOS DE FAZER ESSE SOM JUNTOS, MAS.... O DR. DESTINO É FODA.

RHH - O REAL COMPLETA AGORA EM MAIO 5 ANOS, GOSTARIA QUE O GRUPO DEIXASSE UM SALVE SOBRE O REALHIPHOP A TODOS.


DJ DEELEY - QUE TODOS QUE FAZEM DA CULTURA HIP HOP SEU ESTILO DE VIDA,CRIEM CONDIÇÕES PARA OUTRAS QUE VIRÃO, PARA SERMOS MAIS EFICAZES.ISSO ENVOLVE AJUDAR E PEDIR AJUDA,SER INSPIRADOR E ALINHAR TODOS EM TORNO DA MISSÃO OU VISÃO DENTRO DA CULTURA HIP HOP .QUE TODOS USEM O SEU PODER PARA ARRANJAR OS RECURSOS CERTOS,AS INFORMAÇÕES CERTAS PARA REALIZAR SEUS TRABALHOS E PROJETOS.

Escrito por virtualhiphopzine às 14h53
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

Image Hosted by ImageShack.us

CLIC E VEJA O SITE...

Escrito por virtualhiphopzine às 10h03
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]


Dj Only Jay já tá na estrada desde o final dos anos 80, e com toda essa bagagem e experiência com certeza é considerado um dos Djs mais respeitados da região sul. Apesar de seu estilo agressivo e de competição Only conseguiu mostrar outras qualidades através da parceria com Nitro Di iniciada em 2001. Como Dj de grupo ele já tinha mostrado competência e criatividade com seu primeiro trabalho fundando em 93 o extinto Esquadrão R.B.P

O DJ gaúcho fez recentemente os riscos no novo single do Nitro “Deixa o som tocá”. Breve Only vai colocar pra rua sua Mix Tape atualizada e a mix que ele fez com as musicas do álbum “Fortes Corações”. Por enquanto saiba mais dele clicando na foto!

Escrito por virtualhiphopzine às 10h02
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

STYLE MASTER'S: A DANÇA DE RUA ORIGINAL GAÚCHA TEM NOME!!!

STYLE MASTER'S: A DANÇA DE RUA ORIGINAL GAÚCHA TEM NOME!!!

Se você está pensando que somos só uma equipe qualquer, está enganado! Somos uma grande família em busca de nossos objetivos.
A STYLE MASTER'S
surgiu no dia 05/05/2002, criada pelos dançarinos FERNANDINHO juntamente com RUDY.
Formado com a ideologia de passar uma mensagem positiva para quem estiver nos assistindo, atualmente a equipe é formada por 04 integrantes , que são: FERNANDINHO, FREY, DIEGO e ANDINHO. Nós praticamos a original dança de rua, o B.BOYNG e o BROOKLIN ROCK e estudamos os outros estilos da da mesma como o LOKING, POPPING, FUNK STYLES e as danças sociais.
Somos conhecidos por muitos por sempre estarmos batalhando pelo nosso espaço. Em nosso currículo consta conquistas de campeonatos, eventos de dança e participação em eventos culturais. Também já representamos o Rio Grande do Sul em outros estados, como São Paulo, Paraná ( Curitiba), Santa Catarina, assim demonstrando nosso trabalho e fazendo muitos dançarinos se espelharem na gente.

Fonte: Arquivo  
A equipe tem a seguinte filosofia: Dançar não é apenas fazer movimentos, e sim a união da música com o indivíduo em um só, pois quando dançamos, sentimos que a música inconscientemente nos leva. A dança por sí só nos faz lembrar que temos valor, tanto no coletivo, quanto no individual.
A equipe também trabalha com oficinas culturais, que desenvolvem atualmente um papel importante de disseminação e conscientização da comunidade Hip-Hop, principalmente aqueles que contam com verdadeiros membros dessa mobilização humana.
A STYLE MASTER'S quer fazer com que o público possa rir, chorar, se emocionar com o espetáculo de dança apresentado por seus dançarinos, mostrando que a original dança de rua, sendo bem elaborada, pode retratar a alegria e a tristeza, a revolta e a união, trabalhando aspectos físicos na forma de ritmo, impacto, expressão e ilusão desse universo que é a dança de rua original.
É assim que durante esse tempo de formação da STYLE MASTER'S. Continuamos treinando e nos aperfeiçando, para no amanhã conseguirmos alcançar nosso objetivo.


STYLE MASTER'S NA BATALHA FINAL 2005!

Nos dias 27 e 28 de Agosto de 2005 em São Paulo, aconteceu o campeonato mais esperado de dança de rua do Brasil - BATALHA FINAL 2005 - onde estavam presentes os 04 elementos do Hip-Hop e os melhores grupos de dança de rua original.

Fonte: Arquivo  
Como não podia faltar, o Rio Grande do Sul estava lá, sendo representado pelo grupo STYLE MASTER'S da cidade de Sapiranga-RS. No dia 27 aconteceram os shows e os rachas entre as crews, onde o vencedor foi a DF ZULU BREAKERS ( Brasília ) e no dia 28, o campeonato mais esperado: O INDIVIDUAL, onde 32 B.Boys se enfrentaram em uma disputa acirrada. B.Boy FERNANDINHO impressionou com sua dança. Mostrando originalidade, ritmo e técnica, FERNANDINHO ficou em 5º lugar, perdendo para o B.Boy CACHORRÃO da DYNAMIC BREAKERS ( Santos - SP ) que foi o ganhador do campeonato. É ISSO AÍ!! É O RIO GRANDE DO SUL CAUSANDO IMPACTO !!!


B.BOY FERNANDINHO: O MESTRE DO ESTILO !


Dentre os nomes que têm construido a história da crew, está um dos maiores nomes da dança B.Boy gaucha da atualidade- B.BOY FERNANDINHO.
Dono de uma técnica apurada, aliada a um conhecimento excelente das várias faces das danças de rua clássicas, B.BOY FERNANDINHO é também um dos poucos representantes no estado da maior e mais antiga organização de Hip-Hop do mundo- ZULU NATION - fato este que mostra bem o tamanho da sua responsabilidade dentro da cultura.
Conheça um pouco da caminhada deste mano que já têm seu nome marcado na história como um dos maiores dançarinos de rua de todos os tempos!

COM VOCÊS : B.BOY FERNANDINHO!!!
Fonte: Arquivo  
B.Boy FERNANDINHO


HHDS 1- QUANDO COMEÇOU O TEU ENVOLVIMENTO COM O HIP-HOP?

O meu começo no hip-hop foi muito loco,foi até um susto para mim,pois eu e os caras da minha quebrada ja praticávamos o b.boying, mas sem saber q aquilo q faziamos fazia parte de uma cultura,e quando ve sai um programa no globo reporter sobre a cultura hip-hop,falando dos elementos,da arte da cultura,e aquilo me deu um choque,pois vi q o q eu fazia era mais sério do q eu pensava.e quando vi estava de cabeça no mundo do hiphop.

HHDS 2- QUAL FOI TUA PRIMEIRA CREW?

Minha primeira crew foi a SAPIRANGA CITY BREAKERS, q era formada por mim e o sidi,q logo depois entrou o bboy rudy q tambem foi responsavel pela criaçao da STYLE MASTER'S.

HHDS 3- SABEMOS QUE TU JA PARTICIPOU E VENCEU VÁRIOS CAMPEONATOS DE DANÇA DE RUA ORIGINAL.DENTRO DE TANTAS COMPETIÇOES,QUAL A VITORIA QUE MAIS TE MARCOU?

Todas as vitorias me marcaram ,pois dou o maximo de mim.mas uma q me marcou e e sempre vai ficar em minha memoria foi a do DOUBLE SESSION ALVORADA 2002,onde muitos tiveram q engolir sapos, outra q tambem marcou bastante foi a do P.L.B.B FUNDAMENTOS.


HHDS 4- COMO TU CONSEGUIU ENTRAR PARA A MAIOR E MAIS IMPORTANTE ORGANIZAÇAO DE HIP-HOP DO MUNDO, A ZULU NATION?

Eu sempre estudei sobre a entidade Zulu Nation.me interessava pelos seus princípios,entao pensei ,porque nao fazer parte de uma organizaçao q tem a mesma filosofia q tenho:unir os 4 elementos ,usando como principal ferramenta o quinto elemento q e a uniao, a paz ,o conhecimento,a humildade,e o respeito entre as pessoas.eu ja me comunicava com nino browm q e o chefe zulu aqui no Brasil,e passei para ele,q gostaria de me entregar a zulu nation,ele me mandou um questionario,eu respondi e fui aceito.
hoje sou um membro da zulu nation brasil,lutando para unir os 4 elementos ,pois hiphop é um conjunto de pessoas unidas ,e nao apenas uma pessoa.

Escrito por virtualhiphopzine às 09h58
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

Fonte: Arquivo  

HHDS 5- QUAL OU QUAIS OS B.BOYS QUE TU CONSIDERA COMO REFERÊNCIA?

Isso e muito dificil de dizer,pois bboy nao e apenas o cara q faz movimentos ,e sim o q tem atitude e responsa,me espelho um pouco em cada cara,mas uma pessoa q admiro muito e o bboy spaguet,q me ajudou muito no começo e me ajuda ate hoje,mas a minha principal fonte de inspiraçao é o Funk.


HHDS 6- NA TUA OPINIAO ,COMO ESTA A CENA DA DANÇA DE RUA NO RIO GRANDE DO SUL E, DA NOVA GERAÇAO, O QUEM TEM TE CHAMADO A ATENÇAO?

A cena aqui no estado esta se desenvolvendo,muitas pessoas estao treinando,muitos ficando bons,so acho q falta mais reunioes ,mais integraçoes entre os grupos,isso iria ajudar muito mais a crescer a cena da dança.acho q a nova geraçao eata ai na luta tambem,os bboys fabio,giada,tagarela e alison estao cada vez se superando,estao evoluindo.

HHDS 7- QUAL A DICA QUE TU PODE PASSAR PARA QUEM ESTA COMEÇANDO A PRATICAR AS DANÇAS DE RUA ORIGINAIS:

Entao o nome ja diz tudo(originais)entao tenham seu estilo, estudem, treinem , pratiquem, pois um dançarino precisa de conhecimentos, o bboy nao tem apenas q desenvolver movimentos, mas tambem trabalhar seu psicológico. Tenha sua originalidade, sua expressao, seja diferente dos outros. A original dança de rua e infinita, entao temos muitas liçoes a aprender.

HHDS 8- MANDE SUA SAUDAÇÃO, IDÉIA, ENFIM SEU TOQUE E TAMBEM SEUS CONTATOS..


Primeiramente eu queria agradecer pelo espaço, e dizer se alguem tem o interesse de fazer reunioes para debater sobre a cena do hip-hop no estado , e so entrar em contato comigo q estou ai pro q der e vier.quero mandar um salve para a minha familia q me apoia, aos zulus: nino, brown, jhou, preto, noise-d, guinho, baqueta, jorge hilton, junior baladeira, erry-g, aos bboys spaguet, wacco, giada, pedrinho, frey, alison, aos escritores de graffiti da fpk, da latinos, o natan, riser, true vandal,trampo, a familia olhos,aos mcs do remanescentas ,do ddr,ao tom,e a todos os djs, bboys, bgirl, poppers, lockers, escritores de graffiti, mcs, muita paz, e acreditem em DEUS!!!

Bboy fernandinho-style masters


ai vai os meus contatos:

fernandinhosm@bol.com.br
(0xx51)3559-2107

rua:visconde de pelotas,200
bairro:Sao Luiz
sapiranga-rs
cep:93800-000

Escrito por virtualhiphopzine às 09h57
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

Escrito por virtualhiphopzine às 09h45
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

NÃO É GAUCHO MAIS UM MESTRE !! OUÇA O CLÁSSICO

DR. DRE - THE CHRONIC (1992)



Clássico absoluto!!

1. The Chronic (Intro)
2. Wit Dre Day
3. Let Me Ride
4. The Day the Niggaz Took Over
5. Nuthin' But a "G" Thang
6. Deeez Nuuuts
7. Lil' Ghetto Boy
8. A Nigga Witta Gun
9. Rat-Tat-Tat-Tat
10. The $20 Sack Pyramid
11. Lyrical Gangbang
12. High Powered
13. The Doctor's Office
14. Stranded on Death Row
15. The Roach [The Chronic Outro]
16. Bitches Ain't Shit

Download!!

Escrito por virtualhiphopzine às 09h15
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

23/02/2007


 

http://www.piahiphop.com.br

 

Piá é um dos precursores do Movimento Hip-Hop no RS. Idealizou em 1984, um grupo de dança break e iniciou contato com o rap. Em 1989, criou a banda Lords, com a qual passou a apresentar-se em festas da periferia, chegando rapidamente às principais casas noturnas da cidade. Em 1995, com a banda, grava o disco O Homem Errado (alusão ao caso de Júlio César, assassinado pela polícia ao ser confundido com um assaltante ao ter um ataque epilético, próximo ao local do crime). Neste mesmo ano, participa da coletânea Outros Sons da Restinga, e inicia suas atividades como comunicador, apresentando o programa Projeto Rap POA, na Rádio Ipanema. Este projeto impulsiona grandemente o gênero, sendo Piá o primeiro rapper gaúcho a conduzir seu próprio espaço radiofônico. Em 1996, produz a primeira coletânea de rap do estado, reunindo treze grupos de Porto Alegre, com patrocínio da Prefeitura Municipal. Lança, também, seu primeiro disco individual A Grande Caminhada (pelo selo Nosso Som). Torna-se conhecido no eixo rio-são paulo sendo convidado para realizar shows nestas duas importantes cidades. Em 1997, lança o disco independente COISA DU DEMO e atua intensamente como agitador cultural, promovendo vários eventos. Em 1998, depois de iniciar uma oficina de hip-hop para internos da Febem, grava com os Cowboys Espirituais (Júlio Reny, Frank Jorge e Márcio Petracco) a música Jovem Cowboy, introduzindo uma mistura de bombo leguero com guitarras e batida funk. A canção é premiada internacionalmente pelo CMT (Country Music Television Miami/EUA), como Revelação da América Latina). No mesmo ano, Piá foi colaborador do programa Folharada, da TV Bandeirantes, onde apresentava um quadro de rap e skate, lançando em 2000, o disco Um Pouco Sobre Todos Nós, pela gravadora Trama, demonstrando grande versatilidade como compositor e produtor. Em 2001, recebe o prêmio Açorianos de Melhor Disco de Rap e inaugura o Centro Cultural Redenção onde promove shows musicais e oficinas de discotecagem, break, grafite, capoeira e exposição de arte. Em 2002 Piá começa a apresentar o programa Light Grooves onde mostra várias tendências da black music realizado diariamente na rádio Ipanema. Dá espaço para o samba rock e samba soul onde mistura a música brasileira com a música negra norte americana. Criando um programa extremamente original com forte balanço e de agradável audição.

Na rádio Ipanema FM 94.9 apresenta os programas:

LIGHT GROOVES - Rap nacional, Old School Rap e Samba-Rock. (De seg. à sex. das 12:00 às 13:00)

IPANEMA BEAT STREET Hip-Hop hits, R nB e lançamentos. (De seg. à sex. das 17:00 às 18:00)

100% GROOVE - Black music, Rare Grooves, Samba-Rock e Soul Music. (Aos sábados das 19:00 às 21:00)

PROJETO RAP PORTO ALEGRE - Rap nacional, Old School Rap e lançamentos. (Aos sábados das 21:00 às 23:00).Projeto Rap Porto Alegre a dez anos no ar.

www.piahiphop.com.br

Escrito por virtualhiphopzine às 11h09
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

22/02/2007


ALTERNATIVA DOIS

Bons ventos sopram nos pagos gaúchos e anunciam uma era de novos talentos na cidade . Mais ou menos no fim do ano de 2006 ,um projeto a muito esperado. Finalmente tomou corpo e saiu para a rua. ALTERNATIVA 2 um grupo a muito aguardado pelos críticos , publico e a própria cultura hip hop , traz em seus integrantes o seu diferencial. Guerreiro, Jota R ,Amarelo E Dj Kabça. Um mix de grandes nomes da musica rap de porto Alegre e nomes não tão conhecidos mais não tão inexperientes, trazem em sua musica "NOSSO CANTO" (uma das mais  tocada nas rádios comunitárias e FMs convencionais da cidade), o grupo vem arrecadando um pequeno exército de de admiradores por onde passa. Indicados a grupo revelação, no prêmio "LANÇA DE OURO" (Evento que premia a cultura hip hop do sul do país).o grupo prepara sua estréia para a  abertura do show do GRUPO RACIONAIS MCS, na cidade de caxias do sul dia 8 de dezembro .Letras inteligentes e poesia musicada o ALTERNATIVA 2 ,promete ser uma das boas surpresas da cena local no ano de 2007.

Escrito por virtualhiphopzine às 13h13
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

COMPILAÇÃO-AH-GANG


ai COMPILAÇÃO-AH-GANG do rap é um grupo que procura inovar com rimas diferentes palavras q outros rappers não falam uma filosofia propria conquistada nesses sete anos de correria, o grupo começou em meados de setembro de 1999 na qual sua formação inicial prevalesse até hoje formado por banne-wvycks´s-ryco compilação tem na sua base manter a união de varios estilos de musica em uma unica só......

Band Members banne-sd- nascido em porto alegre e filho do bairro lomba do pinheiro minha vila bonsucesso.. wvyckss_lee- direto do complexo periferico da vila cruzeiro para o morro da cruz partenon RYCO_BLAW- criado nos becos e vielas do morro da cruz no partenon
Influences 2pac-bone thugs n harmony bizzy bone crazie bone thaide e dj um racionais mcs e todos os grupos que fazem o rap em todo esse mundo a batida principalmente

                                                          mais musicas e informações no site : http://www.myspace.com/compilaoahgang

Escrito por virtualhiphopzine às 11h50
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

21/02/2007


CLIC NA IMAGEM E VEJA O SITE.

Escrito por virtualhiphopzine às 12h23
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

CLIC  NA IMAGEM E VEJA O SITE

     

                      http://diboahiphop.blogspot.com/

        MAIS UMA MARCA DE RESPEITO DO RAP GAÚCHO:

Escrito por virtualhiphopzine às 12h21
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

Manos Do Rap-O Poder Da Palavra

O mais esperado cd de rap gaúcho saiu e em grande estilo.O grupo Manos Do Rap,lança "O Poder Da Palavra" com grandes participações e forte personalidade.

Lançado pelo selo Nego Preto Discos,Dú,Curumim e Dj Anderson mostraram à que vieram.Com participações de peso(KL Jay dos Racionais,Nitro Di ex- Da Guedes,Pregador LU do Apocalipse 16,Tonho Crocco e toda a banda Ultramen)o cd traz 18 faixas muito bem trabalhadas e bem dotadas de mensagens positivas.Destaque para "Previna-se",que é um alerta de que embora o Brasil seja o único país a distribuir o AZT(coquetel para portadores do vírus HIV)gratuitamente,a doença está aí,mata e é epidemia...Uma das melhores faixas não só na sonoridade como na mensagem,aliás um requisito básico do selo Nego Preto Discos(do DJ Anderson) é a mensagem que será transmitida...Nunca de apologia à droga ou ao crime.

Outra faixa de tirar o chapéu é "Pra Ela",com bases do imortal Marvin Gaye(Stop,Look,Listen To Your Heart),é uma baladinha romântica que narra atritos do dia a dia de pessoas que se amam...Linda!!!

Pra dar uma chacoalhada no mundo do Rap,esses Manos mandaram muito bem na polêmica "Falsos Mc's"...Sem palavras...Ah tá duvidando?

www.myspace.com/manosdorap...Fodaço...Entrem e fiquem a vontade.

Escrito por virtualhiphopzine às 12h05
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

POLÊMICA

 

Um dos grandes lançamentos do RAP gaúcho
esse ano será o disco do grupo Polêmica,
formado por Cel$o, Tigrão, Profeta e DJ Martins.
Esses 4 guerreiros se preparam para a batalha
de colocar o 1º álbum nas ruas. Conheça a história
de cada integrante e saiba porque o Polêmica é
uma das grandes promessas para 2005 no RAP
do Rio Grande do Sul.

Cel$o
"1 por amor, 2 por dinheiro"
Entre a arte e os negócios

Dividido entre ser empresário e artista, Cel$o (27) vem movimentando boa parte da cena de Porto Alegre. Essa matéria mesmo foi viabilizada pela gravadora Tri-Bá, na qual ele é sócio com Kl Jay. Mas o seu lado artístico também está na ativa, esse ano sai o 1º álbum do grupo Polêmica.
"Hoje estou vivendo 50% loja 4P e 50% Polêmica." Explica Cel$o sobre a fase atual de sua vida.
Nascido no interior do Rio Grande do Sul, em Itaqui, mudou-se logo cedo para Porto Alegre e cresceu na Cohab Leopoldina. "Fui morar na Cohab com doze anos de idade e lá foi onde me criei. Fiquei ali até os dezoito anos."
Foi lá que cresceu, começou a escutar e descobrir o RAP. Nessa época o que se ouvia era Thaíde, LL Cool Jay, Woldini, Ice T e Os Metralhas nas festinhas de garagem. Com 15 anos, na Cohab, Cel$o relembra "eu levava o vinil do Erick B & Rakim para tocar na hora do recreio, dançava uns breaks com os caras, fazia uns passinhos."
Mas nessa fase o Hip-Hop não tomava conta de sua vida "Depois de um tempo comecei a matar aula, ficava na esquina conversando com as minas, depois deixei de ir à escola para ficar na esquina conversando com caras envolvidos com a malandragem e fui me envolvendo. Parei de estudar e me envolvi com os caras do movimento e isso desviou a caminhada"
Apesar dos percaussos da vida, sempre esteve acompanhando o RAP, mas parou de estudar "Tentei várias vezes voltar a estudar. Hoje não sinto falta, mas quero dar isso aos meus filhos. Minha faculdade foi a rua."
A virada na sua vida aconteceu quando conheceu sua esposa "Dei a volta por cima e conheci a Luciana, minha mulher, foi o primeiro sentimento depois de toda uma caminhada frustrada de achar que eu podia ganhar alguma coisa do lado errado, foi o primeiro sentimento sóbrio".
Logo, aos 19 anos, veio o primeiro filho, Bruno "a verdade, o que sou hoje é por causa do meu filho, da minha mulher, isso é uma base, me ajudou a crescer. Tenho duas filhas também e mesmo elas não morando comigo, sei que tenho que fazer algo por elas. De repente, se não tivesse eles, não seria o mesmo, não teria feito essas correrias."
Seu senso empreendedor foi se criando da necessidade de sustentar sua família e pela habilidade em negociar as coisas. Começou comprando mercadorias do Paraguai, depois foi para o centro de Porto Alegre trabalhar como camelô.
Muito do que aprendeu nessa época hoje aplica em suas atividades no Hip-Hop, porque há algum tempo Cel$o representa os Racionais no Rio Grande do Sul, agenciando shows, tem uma loja de roupas e artigos de Hip-Hop no centro da cidade e está se preparando para lançar seu disco .
Mas voltando ao passado, enquanto trabalhava de camelô no centro, numa tarde, ouvindo rádio, algo lhe chamou a atenção "- ...É a carência, as pessoas precisam de carinho, auto-estima, atenção e oportunidades". Era o Brown falando numa entrevista", relembra Cel$o.
Um tempo depois, ao saber que os Racionais iriam lançar o disco na cidade, Cel$o resolveu conhecer os manos pessoalmente "Quando vi o show, entrei em outro canal, prestei atenção do início ao fim. Quando saí do show, senti a energia do público, fui caminhando, pensando e falando diferente. Era revolução na mente."
Depois, em um churrasco no Sindicato dos Metalúrgicos, onde seu filho teve a oportunidade de tirar uma foto ao lado do Mano Brown, que está no balcão de sua loja até hoje, Celso foi para casa sem saber que mais tarde seu destino iria se cruzar com os Racionais.
No dia seguinte, ao montar sua barraca de camelô no centro da cidade, teve uma surpresa "Quando estava trabalhando, vi o Brown de longe, olhando as coisas. Ele comprou algumas coisas dos camelôs, parou na minha frente, perguntou do que eu trabalhava, se eu tinha ido ao show e se poderia dar um rolê com ele. Fui num jogo de futebol com churrasco ao lado dos caras."
Com isso nasceu uma amizade. Depois, nas outras vezes que eles estiveram em Porto Alegre a parceria foi se consolidando "Daí, o Brown disse que se eu me identificava com o barato, se era aquilo que eu queria, demorou de formar um grupo de RAP." Aquilo mexeu com a cabeça de Cel$o, que através de Rafael Cavaleiro e Cristiano conheceu o grupo URC.
Já participando do grupo URC novamente o Racionais iria para Porto fazer o lançamento do disco "Sobrevivendo no Inferno" . Nessa oportunidade Brown chamou Cel$o para o palco e falou "- Esse parceiro faz parte da família Racionais, está com nós". Ele começou a mandar um salve para as quebradas de São Paulo e eu fiquei na responsa de mandar um salve para as quebradas de Porto Alegre".
Um tempo depois o grupo URC se demanchou e Cel$o continuou sua caminhada com o nome Polêmica. Nessa altura, com a ajuda de Primo Preto montou sua loja e já organizava alguns eventos em Porto Alegre.
Mais tarde, quando KL Jay lançou seu disco "Equilíbrio", a parceria entre KL Jay e Celso consolidou-se "Conseguimos trazer o DMN, SNJ, RZO, Xis, Visão de Rua, Funk & Cia, Código Fatal, Sabotage e quase todos os grupos da coletânea dele, foi o nosso primeiro negócio juntos. Desde então estamos juntos."
Depois de alguns problemas com os contratantes de shows em Porto Alegre, os Racionais, junto como Cel$o começaram a fazer as próprias festas "Nós fazendo por nós, com responsabilidade, amor, fidelidade, boas energias. Hoje estamos mostrando isso. Foi se criando uma confiança naturalmente. Hoje tenho a "Tri Bá" junto com Kl Jay, que é uma coisa importante pois ele é meu sócio e isso abriu portas pra mim. Estou com os caras há oito anos. Nada é fácil, não é assim. Hoje sei como tudo funciona, como deve ser. Eu aprendi e estou aprendendo, a toda hora, a todo momento."
Sobre o sentimento de fazer parte da família Racionais Cel$o revela "É uma mistura de admiração e amizade, gratidão pelos caras terem apostado, dado oportunidade para mais uma pessoa dentro de tantas outras que vejo eles acreditar. Eles me deram oportunidade de trabalhar, assim como o Primo Preto também me deu. Hoje, tenho a minha loja graças a força de vontade que sempre tive de trampar e a oportunidade que ele (Primo) me deu de ir lá, pegar cinco mil reais em mercadorias, eu sem cheque nem nada e ele me apresentar os caras da loja para eu vir e mostrar o meu trabalho, vender e redobrar, assim como cigarro, quando eu era camelô.
Hoje, tenho o Racionais como uma família. Qualquer coisa que acontece com eles eu sinto. As coisas comigo e com o Racionais foram acontecendo gradativamente, aos poucos. Tudo tem o seu tempo, a sua hora. "

O grupo Polêmica

Com o CD em fase final, o grupo Polêmica prepara-se para lançar seu primeiro trabalho. Se esse nome causa polêmica, Cels$o explica o significado "É por minha causa. Eu não tinha coletividade com os grupos de RAP. Quando havia reuniões do movimento Hip-Hop eu não concordava com várias coisas e falava. As pessoas queriam fazer entrar na minha cabeça que o que eles haviam falado era certo, que eu não podia discordar. Eu sempre discordei, sempre coloquei meu ponto de vista e sempre causei polêmica. Eu causava polêmica no bagulho."
O disco do Polêmica terá 15 faixas, virá bem eclético, com músicas conscientes, instrumentais para pista, na moral e diversas participações: Klaujah, Rose, Sandra, Juice, Ice Blue, Kl Jay, Edi Rock, Baze, Yrmandade Catraia, DJ Scooby, Joice, Markão.

Escrito por virtualhiphopzine às 10h51
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

POÊMICA

                            

     http://www.magazinerapbrasil.com/site.htm

 

Profeta



"SOBREVIVER NAS RUAS DE TERRA E GUERRILHAR NO VIETNÃ"
(TRECHO DA MÚSICA CAMPO DE BATALHA)

Interessou-se pelo RAP ouvindo as músicas e se identificou quando escutou "Corpo Fechado" de Thaíde. Mas sua ideologia e a definição de como queria fazer suas letras surgiu quando ouviu "Fim de semana no parque" dos Racionais MCs.
Profeta (22) Nascido em Porto Alegre, na Zona Leste,agora vive em Alvorada, região metropolitana, no Mutirão.
Há uns quatro anos começou a se aprofundar mais, seguindo como Profeta, quando conheceu o Celso, mostrou sua música, começaram a trocar idéias e de lá pra cá se firmou no Polêmica.

No disco existem músicas pessoais, falando de sua família, de sua filha que nasceu recentemente. Como é trazer a vida pessoal para uma letra de RAP?
Gosto de escrever o que estou sentindo. Naquele momento, estava vivendo aquilo. Escrevo meu sentimento, o que está dentro de mim.

Você fala sobre o envolvimento de seu pai com o álcool. Como vê essa questão na periferia?
O álcool na periferia é uma droga, o mesmo que a pedra, a cocaína, a maconha, que destrói os pais de família na maioria das vezes. Eu vejo a molecada seguindo esse caminho, no final de semana estão com os tubão de vinho. O álcool deveria ser proibido, porque os caras proíbem a pedra, a cocaína, mas não proíbem o álcool que tem o mesmo estrago.

O que o nascimento de sua filha mudou na sua vida?
Aprendi a sentir mais as coisas. Nasceu um sentimento maior dentro de mim. Até então, eu era um coração de pedra. No momento que minha filha nasceu, comecei a ver a parte do sentimento da vida. Desde o dia que ela nasceu eu queria escrever aquela música, eu sentava para escrever e não conseguia. Mas teve um dia que briguei com a minha esposa, ela saiu de casa e levou a minha filha e eu comecei a escrever o que estava sentindo. Em questão de vinte minutos escrevi aquela letra.

Quais são suas expectativas dentro do RAP?
Desde que entrei na parada minha idéia é explorar todos os lados do RAP. Agora estamos trabalhando esse disco que vamos lançar. Estou com a confecção "Picadilha dos Pretos", com a loja "Chronic" junto com o Martins. O que vier de trabalho dentro do RAP estou abraçando.

O que te faz "Guerrilhar no Vietnã" seguir pelo caminho mais difícil?
É a vontade de ver a parada melhorar, porque me criei no meio disso e graças a Deus hoje sigo por outro caminho. Muitos caras que foram criados comigo não conseguiram escapar. O que me faz guerrilhar é a vontade de ver os caras mudar. A vontade de andar na quebrada e não ver tiro, não ver polícia, não ver mães chorando. Isso me faz guerrilhar.


Leia a matéria na integra na revista RAP Brasil Nº29

 

Escrito por virtualhiphopzine às 10h50
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

:: Attack Frontal - A Nova Liga da Justiça
 

O Attack frontal lançou seu primeiro seu trabalho em vinil " Os Gauchos Terroristas", em 2002 , foi o primeiro vinil da nova geração do rap gaúcho , e o vinil é essencial pro rap.
Com este trabalho o grupo começou a se estruturar de verdade , de trabalhadores da coleta seletiva de lixo de Porto Alegre ( 3 dos 5 integrantes do grupo ,os outros eram trabalhadores da contrução civil) com muito trabalho e a certeza da vitoria, hoje tem a loja Neuroze Hip Hop no centro da cidade, realizam projetos na sua comunidade a Vila Cruzeiro e principalmente continuam trabalhando, mas com o que sempre quiseram, arte, musica e hiphop.
Neste dia 14 , no Guanabara , estarão fazendo o lançamento do EP " A Nova Liga da Justiça", primeiro registro em cd .
O Attack frontal rompeu as barreiras do RS e tem , a 2 anos, projeto chamado Attack Frontal convida Thaide, com o qual já realizaram 25 shows no Rs e em julho começa uma caminhada com o primeiro show acontecendo em Florianópolis.
Não esquecendo os ensinamentos da vida, o EP "Nova Liga da Justiça" tem sua caixinha feita em material reciclado, uma alusão ao inicio duro desta caminhada, e junto ao disco vem um fanzine que em fotos e textos retrata a vida da sua comunidade.É o famoso agir local.....

Ouça Attack Frontal - Super Herói

Escrito por virtualhiphopzine às 10h37
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

16/02/2007


Cultura Hip Hop
 


Sábados, das 22h30min às 23h

 
 
Movimento Hip Hop gaúcho


O Movimento Hip Hop do Rio Grande do Sul nas suas diversas expressões: manifestações culturais, o rap, suas atividades sociais e comunitárias. Apresenta música, informação, entrevistas e debates.


Contato:
3230 1573 / 3230 1576



MSN:
pculturahiphop@hotmail.com



E-mail:
culturahiphop@fmcultura.com.br

 
 

Escrito por virtualhiphopzine às 18h55
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

              RITMOS DE BAILE

DOMINGOS DAS 18 AS 20HS

     92,1 RADIO CIDADE    

          NO CAMANDO "MISTER TINGA"

Escrito por virtualhiphopzine às 18h24
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

14/02/2007




Marca de street wear , criada em 2002, tendo a idéia de obter renda
e proporcionar renda entre o pessoal do hip hop, tendo total coligação
com o rap gaucho,com uma aceitação crescente entre pessoas do hip hop, adeptos e
tambem outras camadas culturais.

Pontos de venda da marca :

4P : Rua Marechal Floriano, 44 lj 07 - Centro(Poa).

Perifa : Rua Marechal Floriano, 185 Loja 34 -Galeria Luza - Centro(Poa).

Ponto Favela : Rua Senhor dos Passos, 259 Loja 05 - Centro (Poa).

Bloom : Rua Felipe Camarão, 594 - Bom Fim(Poa).

Street Point : Rua Noruega, 25 - Loja 02 - Alvorada.

Afu: Av. Julio de Castilhos, 2406 - Sala 27 - Caxias do Sul.

Resistência : Rua Coronel Vicente, 30 Loja 05 - Centro(Canoas).

Geração : Rua Lindolfo Collor, 625 sl. 05 - Centro(São Leopoldo).

Responsa : Rua Joaquim Nabuco,74 Loja 04 - Centro(Novo Hamburgo).

Outra Idéia : Rua Calçadão Oswaldo Cruz,54 Loja 30 - Centro(Novo Hamburgo).

Attitude Street : Av. Emancipação, 637 - Centro (Tramandai).
www.myspace.com/edinhodk

Escrito por virtualhiphopzine às 14h00
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

DAGUEDES

UM DOS REPRESENTANTES MAIS CONHECIDOS NA CENA NACIONAL PREPARAM SEU NOVO DISCO. ATE LA FICAMOS COM O CLIP DE " A JORNADA"

Escrito por virtualhiphopzine às 12h40
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

2007,quem tà junto tà junto!! Qualidade,seriedade e compromisso

liga nòs...30287767-81932997-91979802-

Marechal f.Peixoto,85/210 -centro/Poa

NIGGAZPRODUTORA@HOTMAIL.COM

Escrito por virtualhiphopzine às 12h19
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

 

Escrito por virtualhiphopzine às 12h13
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

VIDEOS CLIPS DUS GAUCHOS!!!

assista make off do nitro di!! vale a pena!!!
tambem de uma alhado no clip do storvo clip bem louco musica da hora madi in dekebrada

assista tambem a produçao de guga munhós nitro di na voz de jaksom!!!! papo clip bem doido !!MOTEL!!PARTICIPAÇÃO dj martins e nego biju (ODISSÉIA)

Escrito por virtualhiphopzine às 12h11
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

09/02/2007



LICA


VENCEDORA DO PREMIO HUTUZ "MELHOR DEMO FEMININO"


ESCUTE AS MUSICAS DA LICA NO http://www.myspace.com/licatito



CLIP CRAZY FAMILY

Escrito por virtualhiphopzine às 15h40
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

>O Complexo Norte surgiu em 15 de janeiro de 2002. Formado por Mayron, Sérgio, Daniel e João, o grupo tem como objetivo levar informação e conscientização em suas letras. Em 30 de janeiro de 2002 subiram ao palco pela primeira vez em um festival proporcionado pelo grupo Attack Frontal da zona sul de Porto Alegre, intitulado “Nós por nós”, onde participaram mais 30 grupos. Tendo como jurados: Nitro Di (rapper e produtor), Px (rapper), Nezo (Dj e apresentador da TVE) e Macanac (rapper). O grupo conseguiu uma façanha de conquistar o segundo lugar neste evento. Desde então começou a trajetória do grupo com responsabilidade e atitude no mundo da cultura hip-hop do Rio Grande do Sul. Em junho de 2003 o grupo lançou seu primeiro registro fonográfico. Um demo contendo 4 faixas proporcionando o reconhecimento, este primeiro trabalho teve como título “Ultimato”.



PROJETOS 2006 / 2007:
- O grupo Complexo Norte-RS vai estar lançando seu segundo trabalho fonográfico. Este trabalho estará contendo diversas participações, entre elas: Ana Paula (Kook’s-RS), Jimmy, Spawn (Família Dependentes-RS), Sadol (RS), Amarelo (Adversus),Mentalidade Registrada (RS), Bocão (RS), Dj Anderson (Ultramen-RS) e Lascado (RS). O disco todo produzido por Fernando Caletti (Estúdio Petry) e tendo o apoio da Nego Preto Produções, vai estar nas ruas em breve.

CONTATO:

Fone: (051) 92664085 A/C Mayron Recplay

Email: mayronrecplay@hotmail.com, complexonorters@hotmail.com
Como adquirir sons MP3: www.tramavirtual.com.br , www.complexonorte.cbj.net

Escrito por virtualhiphopzine às 15h21
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

 

HISTÓRIA DO HIP HOP GAÚCHO

MATERIA ROUBADA DO SITE www.hiphopdosul.com.br

Síntese da História do Hip Hop no RS...

A história da cultura hip-hop no Rio Grande do sul teve como referência inicial as festas de Soul e Funk que as grandes equipes de Black Music faziam nas comunidades e salões de Porto Alegre. Nestas festas eram comum a performances de grupos de funk e de dançarinos individuais de soul.

Em meados do ano de 1982, começaram a surgir informações de uma dança nova que incorporava movimentos robóticos dentro dos passos do Soul e do Funk. Aos poucos todo os dançarinos começaram a adicionar em suas coreografias individuais os movimentos desta nova dança, fazendo com que logo em cada bairro surgissem alguns com mais "técnica" dentro desta, até então, "nova onda" da dança.

Um conhecido dançarino de Soul chamado GEDA MIL, resolveu fazer uma turnê pelo bailes blacks para reunir quem se destacava nesta nova forma de dançar, que já era conhecida como break dance. Conseguiu reunir alguns nomes: Ricardo KADINHO, MESTRE FÚ, NEZO, PAULINHO, NÉLSON, ADRIANO, ITAMARATI e outros que numa sexta-feira do mês de abril de 1983 realizaram a primeira roda de Break na Rua da Praia, que tornou-se então o marco da cultura hip hop da cidade.

Desta roda surgiu o primeiro grupo de Break da cidade (ou Poppin, pois a técnica predominante era a desta dança) chamado breakstone, que reunia, além dos dançarinos anteriormente citados, mais outros dois manos.

Outros fatos históricos do hip hop gaúcho a partir dos anos 80:

- O primeiro grupo que pode ser considerado de B.BOYS do RS era o Grupo denominado DAREDEVIL´S , pois neste grupo eram desenvolvidos técnicas avançadas de giros, saltos, inclusive foi no mesmo que surgiu em Porto Alegre o primeiro MOINHO DE VENTO feito pelo B.Boy JOKA, atualmente mestre de capoeira. Este mesmo grupo venceu o primeiro campeonato de grupos de BREAK do RS no mês de setembro de 1984 (Campeonato DISCOATE). O grupo era formado pelos B.Boys JOKA, BABALÚ, MIRRÉIS, BEIRINHA, JABURÚ, ANDRÉ, MALOCA, SHAOLIN, NEZO e MOCINHO (irmão do Nezo, então com 08 anos de idade).

- Os primeiros "breakers" a expor seus talentos na TV em comerciais foram GEDA MIL e KADINHO (Propaganda lojas RAINHA DAS NOIVAS) e PAULINHO e MESTRE FÚ (propaganda Lojas RENNER).

- O primeiro DJ especializado em ELECTRO e BREAKBEATS gaúcho foi o DJ DITER (Mirréis). Era um expert nas primeiras festas exclusivas de hip hop, também tendo sido DJ da Equipe GÊ POWERS.

- O primeiro campeonato gaúcho individual de Break no estado foi realizado pela equipe GRUPO JARA MUSISOM no ano de 1984. Foram mais de 100 competidores, e após uma maratona de mais de 04 horas, sagrou-se campeão B.Boy NEZO.

- O primeiro prêmio em nível nacional recebido por uma equipe gaúcha de B.Boys foi o TROFÉU FURACÃO 2000, dado pela equipe carioca de mesmo nome, no ano de 1984, para o Grupo DAREDEVIL´S pelas técnicas avançadas utilizadas na época. Na mesma ocasião, foi premiada com um disco de ouro a Equipe Grupo JARA MUSISOM.

- O primeiro grupo de coreografias que tinham como base a dança LOCKIN foi o grupo ÀGUIAS DO FUNK, que tinha em sua formação: CHÔA, BETO TUBARÂO e BÔNIS.

- B.BOY CORÉIA foi o primeiro dançarino de rua a especializar-se exclusivamente nas técnicas de dança LOCKIN, fazendo com que sua performance individual fosse sempre de uma lógica fora do convencional.

- O primeiro MC do hip hop gaúcho chama-se Volmir, mas era conhecido como VON ALEMON. Ele fazia rimas dentro das primeiras rodas de break na Rua da Praia, inspiradas no ídolo de então, KURTIS BLOW. Primeiro também a registrar suas músicas em gravações caseiras de fitas cassetes.

- Vários B.Boy, na primeira metade da década de 80, fizeram história, seja pela inovações técnicas, seja pela originalidade e virtuosidade de suas performances individuais, sendo sempre lembrados pelo talentos postos em suas exibições. Alguns desses ETERNOS EXEMPLOS DE DEDICAÇÃO E RESPEITO PELA ARTE: ANDRÉ (Rei dos giros de costa), JOKA (Pioneiro do MOINHO DE VENTO), SHAOLIN (Mestre do POPPIN), BABALÚ (Rei do passo conhecido como ESFREGÂO), NEZO, MOCINHO (irmão mais novo do NEZO, técnica insuperável com apenas 08 anos de idade), CESINHA (EM MEMÓRIA), IRMÃOS PAKO e DANIEL, AMERICANO, CHALEIRA, EGO TABAJARA (Beco Tia Lia), PAULO BIFE (Bairro Glória), JAMAICA (SNAKES), GILMAR (SNAKES), POPPIN LUCIMARA (EM MEMÓRIA), EVERTON (Bairro Santana - Vocalista do Pagode do Dorinho), TIOIBI, MIRRÉIS, KADINHO, LUIZINHO, GEDA MIL, CORÉIA (LOCKER), BONES (ÁGUIAS), BERINHA, M. ROCHA (HACKERS), B.BOY TED (HACKER), CLEBER (Mecanic Snake-Restinga), CABEÇA (Electro Break-Restinga), PAVÃO BREAK FORCE, CHILENO, ALEXANDRE, BETO (SPYDERBEAT), MARCELO CAPOEIRA (SPYDERBEAT), ANÃO (SPYDERBEAT), MÁRIO CÉSAR "FULL FORCE"...

Escrito por virtualhiphopzine às 15h09
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]


- No graffiti, há uma imprecisão sobre os pioneiros, pois assim que foi exibido na cidade o filme BEAT STREET em que um dos personagens era grafiteiro, vários B.Boys começaram também a grafitar.

- A imprensa, mesmo de forma tímida, sempre citou uma ou outra atividade do hip -hop gaúcho na época. Mas a primeira grande reportagem sobre um dos elementos, no caso a dança, foi feita com o Grupo SOMENTE PARA SEUS OLHOS, que conseguiu capa e matéria completa na ZERO HORA, em 1984. Dentre os membros deste grupo, um ainda permanece na ativa, sendo hoje DJ de R&B: DJ LUIZINHO.

- A primeira grande exibição de Break, para um público estimado em quase 80.000 pessoas foi no Estádio Beira-Rio, no mês de dezembro de 1984. Participaram deste evento os grupos DAREDEVIL´S, ELECTRO BREAK (Restinga) e MECANIC SNAKE (Restinga).

- A festa mais "marcante" de Hip Hop na velha escola foi o 1º BLACK SUNDAY no Gigantinho, realizada pelo DJ MANO DÉLCIO no ano de 1986.

- O primeiro Grupo Paulista a fazer um show em Porto Alegre foi o BLACK JÚNIOR, em 1984, trazidos pelo Grupo JARA MUSISOM para fazerem o lançamento de seu disco.

- A primeira cidade do interior do estado a receber um show nacional de Hip Hop foi Pelotas, quando da apresentação do Grupo NELSON TRIUNFO E FUNK & CIA.

- O mais famoso clube que abrigou festas de Hip Hop foi o CANECÂO DE OURO. Localizava-se no Bairro Azenha, tendo sido berço de rachas e shows inesquecíveis de música e dança. Também foi o berço de nascimento de um dos grupo mais influentes do Hip Hop gaúcho: GRUPO HACKERS.

-NEZO, um dos fundadores do Grupo HACKERS, também foi o primeiro MC a fazer shows de RAP em bailes blacks e também a atuar como DJ de Hip Hop e performances.

- O primeiro CLIP gaúcho a utilizar ELEMENTOS da cultura Hip Hop foi o da música ANITA do músico JÚLIO RENY E BANDA EXPRESSO ORIENTE. Participaram os grupos HACKERS, ÁGUIAS DO FUNK E DEFALLA.

- O primeiro CLIP ESPECÍFICO de RAP gaúcho foi produzido pelo grupo L.O.R.D.S.

- A banda de rock gaucha DEFALLA foi a primeira banda de rock nacional a mesclar o RAP em suas composições.O vocalista EDU K. também marcou seu nome na história do Hip -Hop nacional ao assinar a produção dos primeiro discos das bandas de RAP paulistas DMN e MRN.

- Dentre as mulheres que fizeram parte do início da cultura Hip Hop nos seus primórdios, uma em especial marcou época: B.GIRL LÚ. Dançarina de POPPIN e B.GIRL do grupo HACKERS, praticou a dança de forma extrema e dedicada, tendo reinado nos palcos e nas rodas de B.BOING e POPPIN quase uma década.

- O primeiro campeonato de DJs gaúcho foi realizado pelo DJ Edinei (Campeonato POP SOM). O campeonato só teve a 1ª fase, não tendo chegado a final.

- O primeiro campeonato realizado de DJs em que houve fases de classificação e também a final, foi realizado pela BIG HOUSE, onde sagrou-se campeão DJ NEZO.

- A primeira "mostra" do Hip Hop gaúcho feita fora do estado aconteceu no Distrito Federal, em 1987, nas cidades de Brasília e em Taguatinga, pelo NEZO, na época representando o Grupo HACKERS.

- A primeira coletânea de RAP gaúcha foi idealizada pelo DJ MANO DÉLCIO, na qual fizeram parte BIRA POWER, EVERALDO, Grupo PÉGASUS entre outros.

- Grupo SPYDERBEAT foi o primeira grupo de Hip Hop gaúcho a fazer seus shows utilizando um set-up ao vivo de teclados sintetizadores, sequencers, baterias eletrônicas, samples e tendo na época revolucionado as performances com bases próprias. O grupo era formado por NEZO, FÁBIO LUIZ (OZEN 4), TIFOI (DJ TF), CLÓVIS DJ, RAFAEL, MOCINHO, CLÓVIS II e SÍLVIO.

- FÁBIO LUIZ (OZEN 4) foi o primeiro produtor de bases para Hip Hop, tendo montado o primeiro estúdio especializado neste estilo.

- A primeira organização de POSSE de Hip Hop foi criada na Restinga U.R.T. - União Rapper da Tinga- criada pelo Rapper MÁRIO PEZÃO.

- A primeira posse legalizada foi a ORGANIZAÇÃO CULTURAL MOVIMENTO HIP HOP, tendo sido criada em 1991.

- A primeira festa de Hip -Hop que tinha como base uma AÇÂO SOCIAL, foi realizada pela Organização Cultural Movimento Hip Hop. Esse evento foi realizado no Auditório Araujo Vianna no início dos anos 90.

- Uma das pessoas responsáveis pelo resgate das técnicas e do aprimoramentoda dança B.BOING no RS foi B.BOY João ESPAGUETTI. No início dos anos 90, após ter feito parte da equipe de bBreak paulista BACK SPIN, radicou-se na cidade de São Leopoldo. Esse B.Boy causou muito impacto nas rodas de Break na época, pois era especialista em técnicas de SPIN (giros )tendo dado uma verdadeira"guinada" nas formas de treinamento da dança.

- LABORATÓRIO - Os primeiros experimentos de desenvolvimento de técnicas de scratch dentro da lógica de performance forma feitos por GrandMaster BETO, DJ ANDRÉ (DEZINHO da Cidade de Guaíba) e NEZO, no qual procuravam explorar ao máximo as possibilidades de uso do efeitos com o vinil. Os dois primeiros também eram sócios na Equipe DYNAMIC POWER, e ensinaram vários DJs, entre estes o DJ ANDERSON (ULTRAMEN).

- Ana Lúcia, mais conhecida na época como NEGA ANA, foi a primeira "rapper" feminina de Porto Alegre.

- A dupla feminina SUPREMES GIRLS acrescentava em suas coreografias de funk, várias letras de raps, sendo considerada a primeira dupla de rap feminino gaúcha.

- O primeiro grupo de rap a gravar seu disco individual foi o grupo L.O.R.D.S., que tinha entre seus componentes o rapper PIÁ e EDSON LEGAL.

- O Rapper PIÁ também foi o primeiro MC do Hip Hop gaucho a assinar contrato com uma gravadora nacional.

- O primeiro programa ESPECÍFICO de RAP gaúcho foi o Programa MOTHAFUCKER na Rádio Ipanema.

- O primeiro programa de TV ESPECÍFICO de cultura Hip Hop na TV do sul do país é o PROGRAMA HIP HOP SUL, da TVE, um marco importante da cultura a nível nacional, e que mostra, desde junho de 1999, todas as manifestações dos 04 elementos em termos regional, nacional e internacional.

Essas são algumas das informações essenciais no surgimento da cultura Hip Hop no RS. Alguns personagens tiveram um maior destaque, seja porque na época, após ter passado a "ONDA" do BREAK, ainda assim INSISTIRAM em continuar "SEGURANDO" a bandeira do que acreditavam ser MAIOR do que a mídia da época sugeria.

Muitos dos que fizeram parte desta história, já não se encontram entre nós, outros partiram para outras caminhadas, mas o mais importante foi a raiz deixada por todos, que se transformou nesta imensa árvore cheia de valores incontestáveis que é a nova escola, e que faz com que, toda vez que os manos "DAS ANTIGAS" olham para tráz, sempre chegam à mesma conclusão: FORAM TEMPOS DIFÍCEIS, MAS VALEU A PENA!!!!!!

GRANDMASTER NEZO

Escrito por virtualhiphopzine às 15h08
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

Anastácias
ENTREVISTA FURTADA DO SITE  www.realhiphop.com.br
 

RHH - QUANTO TEMPO TEM O GRUPO E A FORMAÇÃO ATUAL?
1.O GRUPO TEM A FORMAÇÃO ATUAL A 3 ANOS, TENDO COMO INTEGRANTES FERNANDA,
DENISE, MALIZI, JOSY, CLÁUDIA E QUÊNIA.

rhh - HIPHOP FEMININO...A QUANTAS ANDA?
2.MENCIONANDO TODAS AS ATIVIDADES EM QUE O HIP HOP SE INSERE, AS MULHERES
ESTÃO MUITO BEM.LÓGICO, ESTE É UM MOMENTO DE DESCOBERTAS.PARECE QUE SÓ AGORA
A MULHERADA FOI ABRIR OS OLHOS PARA A PEDRA QUE POUCAS JÁ CANTAVAM HÁ MUITO
TEMPO.
HOJE CONHECEMOS DJ'S, MC'S, "B. GIRLS", GRAFITEIRAS E ATÉ MESMO UMA GAMA QUE
NÃO PARTICIPA DIRETAMENTE DE QUALQUER UM DESTES ELEMENTOS, MAS TEM OUTROS
ENVOLVIMENTOS DENTRO DO HIP HOP. A MULHERADA TÁ SE PUXANDO E FAZENDO
ACONTECER, ISSO É BENÉFICO.VEMOS TRABALHOS MUITO BONS SENDO REALIZADOS PELA
MULHERADA E QUE ESTÃO GANHANDO UM RECONHECIMENTO INCRÍVEL.AINDA SENTIMOS UM
CERTA RESISTÊNCIA PELA PARTE MASCULINA PQ TALVEZ ESSE RECONHECIMENTO SEJA
VISTO COMO UMA "AMEAÇA".NÃO PASSA DE BOBAGEM,NO HIP HOP TEM ESPAÇO PRÁ TODO
MUNDO DESDE QUE SE SAIBA RESPEITAR A VISÃO DE SEU PARCEIRO.AS CONCEPÇÕES, AS
INTERPRETAÇÕES E AS REAÇÕES SÃO DIFERENTES.


RHH - VOCÊS MESMO SENDO DO SUL, APARECEM NO CENÁRIO NACIONAL COM UMA GRANDE
FORÇA....FALE UM POUCO?
3.BEM, AGENTE SABE QUE AS COISAS, POR AQUI, SÃO UM POUCO MAIS DIFÍCEIS POR
FALTA DE RECURSO, QUALIFICAÇÃO, OPÇÃO E MAIS UM MONTE DE MOTIVOS.NOTA-SE QUE
POR AQUI, A GALERA ESTÁ COM O MESMO ESPÍRITO GUERREIRO DE FAZER AS COISAS
ACONTECEREM E NÃO SÓ FICAR ESPERANDO QUE CAIAM DO CÉU.DENTRE AS PESSOAS QUE
FOMOS CONHECENDO AO LONGO DESSA CAMINHADA, FOMOS NOS IDENTIFICANDO COM UMA
SÉRIE DE IDÉIAS EM COMUM(REALIZAÇÃO DE PROJETOS DE CAPACITAÇÃO, CRIAÇÃO DE
ATIVIDADES DE AUTOGESTÃO,QUALIFICAÇÃO DOS TRABALHOS MUSICAIS E PROJETOS
SOCIAIS). O SUL APENAS ESTÁ TENTANDO FAZER A SUA PARTE, TENTANDO CORRER POR
MELHORES DIAS, PELA EVOLUÇÃO. PROVA DISSO HOJE É A UBUZIMA(NOSSA GRIFE), O
GRUPO DE ASSESSORIA CULTURAL FÊNIX QUE TÁ TRAZENDO UNS PROJETOS DE
QUALIFICAÇÃO BEM LEGAIS, OS PROJETOS DA 470 QUE TÁ NA CORRERIA A UM TEMPÃO E
MAIS UM MONTE DE GENTE QUE TÁ NA FUNÇÃO E, EM BREVE VAI ESTAR ACONTECENDO
POR AÍ.

RHH - PRÊMIO HUTÚS, INDICAÇÃO VITÓRIA E ATRASO...COMO FOI TUDO ISSO?
O PRÊMIO FOI A PROVA DO OTIMISMO QUE TEMOS EM RELAÇÃO A MUITOS OBJETIVOS
ESTABELECIDOS.NÃO TÍNHAMOS GRANA PARA IR ATÉ O RIO DE JANEIRO PARTICIPAR DA
PREMIAÇÃO. DESDE QUE SOUBEMOS DA INDICAÇÃO, QUALQUER R$1,00 ERA BEM VINDO
PARA AS PASSAGENS.VENDEMOS RIFAS, PARTICIPAMOS DE FEIRAS DE PRODUTOS DE
ARTESANATO, PEDIMOS APOIO A DIVERSOS ÓRGÃOS E ISNTITUIÇÕES.DEPOIS DE MUITA
BATALHA, CONSEGUIMOS FINALMENTE, "O PASSAPORTE DA ALEGRIA".FOMOS ATÉ SÃO
PAULO DE SÃO PAULO AO RIO SEM HOSPEDAGEM E NEM FUTURO CERTO.COMO HOUVE
ATRASO NA CHEGADA E DIFICULDADE PARA CONSEGUIR HOSPEDAGEM, SOMENTE
CONSEGUIMOS CHEGAR AO TEATRO APÓS O ANÚNCIO DO PRÊMIO, MAS DEU TUDO CERTO, A
EMOÇÃO TOMOU CONTA DEPOIS DE TANTO SUFOCO.INCLUSIVE GOSTARÍAMOS DE AGRADECER
O APOIO INCONDICIONAL DAS PESSOAS. ESSA É A MOTIVAÇÃO PARA QUE CONTINUEMOS
ESTA BATALHA. FORÇA E PERSISTÊNCIA A TODOS QUE PARTICIPAM DESSA MESMA
CORRERIA.

Escrito por virtualhiphopzine às 14h56
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

RHH - QUAIS SÃO AS REFERENCIAS MUSICAIS DE VOCÊS?
MUITO SAMBA, SOUL, REGGAE,CANTOS AFRO...MUITO SOM DE MULHER...É CLARO!!!

RHH - O QUE VCS ACHAM DOS GRUPOS QUE CHAMAM MULHER DE VACA, CACHORRA,
BITCH, SLUT, TANTO NO RAP NACIONAL E INTERNACIONAL???

É ENGRAÇADO SABER QUE MUITAS MULHERES ESCUTAM ESSE TIPO DE SOM E O QUE É
PIOR, GOSTAM.ACHO QUE SÓ EXISTE UM TIPO DE EXPLICAÇÃO PARA ISSO, FALTA DE
MATURIDADE.LÓGICO, EXISTE A MÚSICA PARA DIVERSÃO, O QUE TB É IMPORTANTE, MAS
FICAMOS TENTANDO ENTENDER QUAL A REAL POSIÇÃO DE UM RAPPER QUE CHAMA A
MULHERADA DE VAGABUNDA E INTERESSEIRA E QUE NA MESMA MÚSICA COLOCA SUA MÃE
NUM PEDESTAL COM MANTO BRANCO E TUDO MAIS.SERÁ QUE SÓ PQ É A MÃE DELE, A
HISTÓRIA FOI DIFERENTE?SERÁ QUE ELE ACHA QUE SUA MÃE NÃO É UM SER HUMANO
NORMAL, COM TODOS OS SEUS ERROS E ACERTOS?OU SERÁ QUE ELE ACHA QUE NASCEU DO
DIVINO ESPÍRITO SANTO?PÔ, ACHO QUE A GALERA TEM QUE SE LIGÁ.CADA UM TEM SEU
TEMPO DE AMADURECIMENTO, CADA UM SABE DA SUA VIDA. SE QUISER CRITICAR, QUE
SEJA HOMEM SUFICIENTE DEPOIS PRÁ CRIAR SUA FILHA TALVEZ COM OS MESMOS
PROBLEMAS QUE VC CONDENAVA ANTIGAMENTE.SEGURE O ABACAXI, MEU NEGO!!!
QUANDO SURGE-NOS ESSE TIPO DE INDAGAÇÃO COM REFERÊNCIA AS MUSICAS
INTERNACIONAIS É QUE SENTIMOS A FALTA QUE FAZ UM CURSINHO DE INGLÊS.SEMPRE
QUE PODEMOS, PROCURAMOS AS TRADUÇÕES DAS LETRAS...AGENTE OUVE CADA LIXO E
NEM SABE E ISSO É CRÍTICO.


RHH - QUAL O ENVOLVEMENTO COM VCS COM OS DEMAIS ELEMENTOS DO HIPHOP?
BOM, NÓS ESTAMOS PROCURANDO CONSILIAR UMA SÉRIE DE ATIVIDADES PARALELAS
COM PROJETOS DE OFICINAS EM VÁRIOS LOCAIS DE PORTO ALEGRE E GRANDE PORTO
ALEGRE.RECENTEMENTE PARTICIPAMOS DO PROJETO FIAT PARA JOVENS E OFICINAS
PATROCINADAS PELA TIM EM QUE REALIZAMOS ATIVIDADES COM CRIANÇAS E
PRÉ-ADOLESCENTES TENTANDO PASSAR UM POUCO DA NOSSA EXPERIÊNCIA PRÁ ESSA
GALERINHA E INCENTIVAR A BUSCA DE OBJETIVOS E TB O RESGATE DA AUTO-ESTIMA
PRINCIPALMENTE DAS CRIANÇAS NEGRAS.


RHH - NO RAP NACIONAL E INTERNACIONAL, QUAIS SAO ASSUAS PREFERENCIAS?
BOM, É TANTA GENTE QUE FICA DIFÍCIL CITAR SOMENTE ALGUNS NOMES.

RHH - PIRATIRIA, O QUE VCS TEM A DIZER?
É DIFÍCIL QUANDO SE VÊ OS DOIS ÂNGULOS DA COISA.A GALERA NÃO TEM GRANA PRÁ
COMPRAR E POR ISSO OPTA PELO MAIS BARATO.EM COMPENSAÇÃO, O ARTISTA SAI
PREJUDICADO, PERDE EM QUALIDADE E FINANCEIRAMENTE.NÃO SE SABE QUAL É O MENOS
PIOR, SER CONIVENTE COM A MÁFIA DA PIRATARIA OU COM O IMPÉRIO DAS GRANDES
GRAVADORAS, QUE SÃO OS MAIORES LUCRADORES(CÁ ENTRE NÓS).

RHH - QUANDO SAI O TRABALHO DE VCS, QUEM PRODUZ, A QUANTAS ESTA?
AGENTE TÁ COMO FORMIGA, CONSTRUINDO AOS POUCOS.GRAVAMOS O TRABALHO QUE
CONCORREU AO PRÊMIO HUTÚS(MULHERES HEROÍNAS) NOS ESTÚDIOS DA ADVERSUS, COM O
FÁBIO NITRO DI E TEMOS ALGUMAS PROPOSTAS PARA PARTICIPAR DE COLETÂNEAS E
PROJETOS PARALELOS QUE AINDA ESTÃO EM ANÁLISE.NÃO TEMOS PRESSA. A IDÉIA É
FAZER UM TRABALHO CONSISTENTE E DE QUALIDADE.

RHH - MANDE UM SALVE E FALEM A ALGO QUE NÃO FOI PERGUNTATO E QUE QUEIRAM
FALAR?
.OBRIGADA À TODOS QUE SEMPRE ACREDITARAM E FIZERAM PARTE DESSA CORRIDA DE
ALGUMA FORMA. A FÉ E PERSISTÊNCIA É O QUE MOTIVA O SER HUMANO A BUSCAR SEUS OBJETIVOS CADA VEZ MAIS.BUSQUE, ACREDITE, VÁ A LUTA...E NÃO ACREDITE EM
TAPINHA NAS COSTAS.ANALISE SEMPRE PARA TIRAR SUAS PRÓPRIAS CONCLUSÕES, SEM
ABRIR A BOCA E FALAR ANTES DE CONSTATAR.AMPLIE SEUS HORIZONTES E ACEITE O
OUTRO COM TODAS AS SUAS QUALIDADES E DEFEITOS.NÃO PERCA A SUA PERSONALIDADE
E NEM DEIXE DE EXPRESSAR SUAS OPINIÕES, MAS RESPEITE...SEMPRE...

Escrito por virtualhiphopzine às 14h54
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

           RAPPER DOGG

EM ENTREVISTA AO SITE REAL HIP HOP

 

RHH - QUEM É RAPPER DOGG?
1-Luís Daniel Machado Oliveira guacho morador de alvorada região metropolitana de porto alegre cidade conhecida como há mais violenta do estado conhecido como o Rapper DoGG 36 anos pai de 6 filhos casado a 17 anos

RHH – QUANDO COMEÇOU NO HIPHOP, E CONTE UM POUCO SOBRE SUA TRAJETÓRIA?
2-Iniciei Minha Carreira há 12 anos na cultura Hip Hop

Com 12 Anos de Idade morava com meus pais e minhas cinco irmãs em um bairro na zona norte de porto alegre, A vila era muito pobre como outro bairro em qualquer lugar do Brasil, sem Esgoto, urbanização, e com muito ratos em baixo e dentro da casa a vida era dura eu nunca aceitei este tipo de vida sempre fui um revolucionário e não sabia sempre fui inteligente na escola matava aula para ir a feira curtir o som do cantor americano Jorge benson na verdade eu me identificava com a música Black passei para 5 serie fui estudar em outra escola conheci outros colegas com a mesma revolta ai o troço tomou outra dimensão saímos para furtar roupas, cigarros em lojas e estabelecimentos comerciais em um certo momento da minha vida fugi de casa e o crime era minha família arrombamentos em supermercados virei engraxate pedia nas casas comida e roupas, A rua era minha morada e companheira até que fui preso pela primeira vez tentando comprar um tênis de marca, fui preso pelo artigo 171 estelionato sai logo pois era de menor, Ai conheci uns cara que roubava motos e desmanchava e vendiam e compravam a deles decidi fazer o mesmo só que me caguetaram(deduraram) e fui para delegacia especializada em furto de veículos (Dfv) lá me torturaram e votei para Febem logo fiz meu 18 anos já não era mais um garoto me tornei um mestre na arte de roubar então fui para o presidio central por furtar whiskys importados em um supermercado era um viciado em tomar picadas nos canos (veias) durante bom tempo da minha vida perdi minha mocidade tomando

esta merda chegando quase a morrer tentei me jogar da sacada de um prédio vivia molambento sujo fedendo todo dinheiro que eu arrumava era para esta droga ficava sem comer um verdadeiro refen desta porcaria passou algum tempo consegui me libertar do pesadelo mais o crime ainda era minha única renda passei a integrar uma quadrilha especializada em roubar carros nacionais e mandar para o Paraguai durante bom tempo este jogo deu certo mais como nada dura para sempre os meus companheiros foram presos eu consegui fugir, depois fiz parte de mais uma quadrilha os caras também caíram (presos) e eu mais uma vez fiquei eu tinha uma mãe de santo forte e eles não acreditavam em meus pressentimentos, em seguida me juntei com os caras da região metropolitana de porto alegre o negocio agora era carros importados só que eu na roubava mais fazia os contatos com os compradores que levavam os carros para o Uruguai mais o time dançou um morreu (presos) neste meio tempo conheci a Cultura Hip Hop me interessei achei que seria mole de ficar rico em tão pouco tempo olhava correntes de ouro e rolex nos vídeos clipes do Dr Dre e Snoop DoGG isto me alucinava em 97 decidi então batizar meu filho e gravar meu sonhado Cd vou preso por assalto a mão armada (157) fico 2 anos entre o fechado semi aberto e aberto em janeiro de 99 ganhei liberdade sai para rua com intenção de gravar um Cd Demo fui atras de algumas pessoas que eu vendia meus roubos, como não tinha prendido ninguém(delatado) eles resolveram acreditar em meu projeto o estúdio teve um custo de 2000 mil reais gravei 7 faixas titulo do CD (zona leste alv) a música Zona Leste titulo do Cd repercutiu nas Fm especializada em Black Music no estado e no brasil chegando a tocar direto no programa de radio Balanço Rap( 105.1fm, Kl Jay, Ice Blue, e Paulo Brown) neste meio tempo fui reconhecido e pela primeira vez gravei em um dos melhores estúdios especializado em Black Music no Brasil o =Atelier=
lá o Vander Carneiro me deu a maior atenção e respeito que eu merecia produzi com um dos melhores produtores o cara que me descobriu em Poa o Dj Cri (A Firma ) puxa o cara tinha tudo há ver comigo produzi 12 faixas titulo (Entre Linhas Da Vida) com varias participações entre elas
Lino Cris, Dj Cia, Placa Luminosa, e Dj Luciano, disco que estourou nas Fm do Estado Rs

Em 2004 comecei a produzir meu novo trabalho com outras influencias musicais misturando o Ritimen Blues, charm, Rap, clássico, Samba e MPB Dando outra cara para o Rap Nacional produzi duas faixas uma violão e voz a canção
( Passado Escuro) com a participação do BK Vocal Jonatas ex. integrante da banda The Rard Work Band a segunda música que fiz foi (Preconceito )em parceria com o Rapper Americano Hunc ex. companheiro do Rapper Assassinado Big L as duas faixas produzidas por mim e pelo Dj Luciano gravado no estúdio D Kebrada em Poa e Mixado por Roger ( Potencial 3) no Atelier Studio em SP

Quando sai da Cadeia comecei a fazer oficinas dentro do sistema carcerário com outros apenados com a cultura Hip Hop eles aprendiam a fazer graffite, Dança, Dj, e Mc eu fazia parte da comissão de Direitos Humanos e encaminhava os familiares dos presos para fazerem parte de um projeto onde a família ganhava 150 reais para ajudar na renda familiar também pegava os dados dos presos como nome e tempo de cadeia e os que estavam com direto de liberdade eu passava para a Susepe (Superintendência De Serviços Penitenciários) os que tinham progressão de regime foram todos embora claro eu fazia isto sem a policia saber se eles soubessem eu estava morto durante 6 meses eu fiquei ali com eles ajudando no que eu podia fazíamos lanches juntos isto deixava os canas vendo bichinho(desconfiados) eles achavam que eu levava informação sobre o crime para dentro do presidio e para fora coitado dos policia mente podre não era nada do eles pesavam eu e os presos só nos identifiquemos eu tinha a mesma linguagem dos caras e passava segurança e carinho era só que eles precisavam pobre seres Humanos A turma que fazia atividade era a mais rebelde eles não faziam com mais ninguém e só toparam fazer porque era o Hip-Hop e com ex. presidiário eles me conheciam o projeto teve que parar os tiras começaram a me perseguir depois fui fazer um trabalho com a comissão de Direitos Humanos dentro das febem e presídios lá nós pegávamos denuncia de maltrato e apresentava para o Ministério Publico só vocês vendo quanta judiaria eles fazem marcas de torturas por todo o corpo dos menores a maioria das casas prisionais foram indiciadas e os processos apresentados ao Ministério graças deus que eu fui escolhido por ele para estar lá junto e indicia este covardes .

Logo após voltei meu trabalho mais a minha comunidade o lugar onde eu moro em menos de 1 mês morreu mais de 70 pessoas causadas pelo envolvimento com o crime então comecei a fazer um projeto de resgate a auto- estima sempre com grandes shows primeira edição foi mais com o pessoal do Rap levei varias atração entre elas o grupo de Hip Hop Da Guedes já segunda edição trabalhei mais os seguimentos culturais da comunidade acabei levando varias atracões o pessoal da Banda Samba Tri do jogador de futebol Ronaldinho Gaúcho, Produto Nacional, DoGG, Dna Mcs, Dependentes, e Manoel Soares apresentador de TV (Rbs TV o projeto esta dando certo apesar de não ter apoio corro e faço tudo sozinho

Contato(051) 963-972-81

Escrito por virtualhiphopzine às 14h48
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

08/02/2007


                    AFU            

LOJA "AFU" EM CAXIAS DO SUL  :NEGÃO LENDRO, BACANA (o dono da loja) MANO BROWN, BLACK BLUE , EDINHO DEKEBRADA E AMARELO ALTERNATIVA DOIS.

Umas das dificuldades de ser fan de algum grupo de rap gringo,e conceguir adquirir as marcas destes grandes astros do rap. Bom se tu mora em Caxias do Sul, acabou o problema, alem das marcas gringas tu acha por la, as marcas mais foda da cena nacional tambem, DEKEBRADA,SLUM, XXL CONDUTA ETC.. Alem de cds demos e singles da rapaziada da terra.No comando da loja "BACANA" consagrado produtor de hip hop da serra , que ja levou o lendàrio SABOTAGEM E RACIONAIS MCS, ate caxiasa, a loja  vai de vento em poupa coloborando com a cena de caxias. -PARABENS GUERREIRO.Pra aqueles que ficaram curiosos vai o endereço e colen na loja falouW!! 

LOJA AFU

AV JULIO DE CASTILIOS 2406 GALERIA SÃO PELEGRINO , SALA 27   (054) 30255710 afuestiloderua@gmail.com

Escrito por virtualhiphopzine às 19h04
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

 

DEPENDENTES

por MAYRON REC PLAY  NO SITE  www.realhiphop.com.br

 

 

1-Como surgiu o grupo Dependentes?
SPAWN - Acredite se quiser o grupo foi criado por uma menina chamada Ana Paula, saudades mil...

2-Qual é a formação atual?
SPAWN - O grupo é formado por Spawn, nego beiço e Dj Luka

3-O novo som Afro-apocalipse, tendo a participação do grupo Manos do Rap, foi composta ispirada em algo? E porque o Manos do Rap?
SPAWN - Como nada na vida é por acaso, a idéia de chamar a rapaziada do Manos do Rap não foi a toa, não foi porque o Dú (Manos do Rap) compõe bem, muito menos porque o Curumin(Manos do Rap) tem um flow foda e nem pra disputar beleza, é algo mais alem que tudo isso. É uma amizade de mais ou menos uns 10 anos, foi através de muita conversa, muita troca de idéias. Em uma dessas idéias nasceu a música “Afropocalipse”. A música fala da invasão da cultura negra no mundo. Por exemplo aqui já está acontecendo, é o samba, reggae, rap e a capoeira. É o playboy que não gosta de preto, mas usa uma toca rasta com as cores da África e tem uma coleção de cd do Bob Marley.
DJ LUKA - É a menina branca que não pode namorar o menino preto porque a família de desobediência Européia conspira contra o namoro. É o que está acontecendo hoje, está acontecendo o Afropocalipse!


4-Falem um pouco de como surgiu o convite de participação do grupo Dependentes na música “O tempo passa” do novo disco do Da Guedes? E se está participação mudou um pouco a vida de vocês dentro da cultura hip-hop no Rio Grande do Sul?
SPAWN - Então o convite para participar do novo disco do Da Guedes “Dg vs a luz falsa que hipnotiza o bobo” não foge muito da história que agente viveu com o Manos do Rap. Na antiga aqui em Porto Alegre aconteceu um evento que se chamava “Gás Rap Total” aonde a maioria das bandas de rap se conheceram, uns tiveram contato com grande publico pela 1º vez neste evento. Inclusive o Dependentes, os guris do Da (Guedes antigo SFG) e os caras do Manos do Rap e outros...e muita amizade boa nasceu nessa época, fazem uns 10 anos. É “O Tempo Passa” (nome da faixa de trabalho do novo disco do Da Guedes). Respondendo a mesma pergunta não tem como mudar por menos que seja a nossa aparição ao lado dos caras. É muita responsa, ou seja você pasou a ser notado mesmo que tu não queira, aconteceram mil fitas na correria dos caras e toda uma historia. É o titulo revelação 2004 no “hutus”, é o premio “Açorianos da musica” e sem falar no “planeta Atlântida”, umas 70 mil pessoas gritando o nome dos caras e sem falar que os caras conseguiram provar para muita gente que o rap é musica, musica boa pra ouvir, parece fácil né? Agora imagina aqui no Sul... um Estado conservista, mas então meu? O caminho ta aberto é só saber chegar.


5-Quais são os planos do Dependentes para 2005?
SPAWN - Continuar fazendo o que nós mais sabemos fazer e gostar de fazer que é cantar...

Escrito por virtualhiphopzine às 14h32
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]


TEM NOVIDADE NO RÁDIO AQUI NO SUL...
 


Mc Nitro Di 
Foto: Mary Hirtz/Divulgação

Vamos começar assim.... Então, foi dada uma oportunidade, foi suprida uma necessidade. O Hip Hop tá estourado no mundo já há alguns anos, no Brasil não é diferente. A programação diária das FMs nacionais tem uma porcentagem cada vez maior de “Hip Hop”, no caso a música Rap, tipo Jay Z e o R&B tipo Beyoncé. O fato é que os comunicadores que tocam nossas músicas, às vezes não têm idéia de como ela surgiu e da importância que a Cultura Hip Hop representa para minha geração e para a juventude de hoje.

A Cultura Hip Hop nasceu nos Estados Unidos, no final dos anos 70, inicio dos anos 80. Hip Hop não é apenas a música, esse termo foi adotado para traduzir uma cultura expressada através da arte, que se manifesta na música, na dança e nas artes plásticas. Consideramos quatro elementos fundamentais: o Rap, formado pelo (1)Dj e o (2)Mc; a dança de Rua ou (3)Break dance, formada por B.Boys e B.Girls e o (4)Graffiti que teve origem lá no tempo das cavernas. Mas vamos por partes. Vou começar pelo Rap, já que sou Mc e produzo batidas.

No caso do Rap presente no Programa Mix Tape, é interessante ressaltar que ele surgiu na Jamaica, e não nos Estados Unidos – ao contrário do que todo mundo pensa. No final dos anos 70, os Disk Jóqueis (DJs) de lá usavam trechos instrumentais de discos de música negra e improvisavam poemas em cima. Isso foi levado para os E.U.A pelo DJ jamaicano Kool Herc.

Logo DJs americanos, como Grand Master Flash e Afrika Bambaataa, evoluíram a técnica criando efeitos como o scratch, e esticaram a parte instrumental das músicas, fazendo o back to back com dois toca-discos e dois discos de vinil iguais. Isso possibilitou a evolução da forma de rimar e, assim, as festas do Gueto Norte Americano nunca mais foram as mesmas. Surge o Mc (mestre de cerimônias), nasce o RAP (rhythm and poetry - ritmo e poesia).

A longo do tempo, pretendo contar a história dos outros elementos da Cultura Hip Hop. Aos poucos vamos deixando claro que fazemos parte de uma cultura forte, e que influencia a música “Pop”, a moda, o cinema e o comportamento das pessoas. Cultura que educa e diverte; que resgata e adverte. Cultura que transformou a minha vida e transforma muitas outras mundo a fora. 


Eu sou o Mc Nitro Di, e é assim que inicio este espaço no Blog do Mix Tape: o programa que toca a Trilha Sonora do Hip Hop todos os domingos, das 20 as 22 na Atlântida.

E não esqueça o programa mixtape vai ao ar aos Domingos das 20:00 as 22:00 na Atlântida Fm. 

Link do Blog : CliqueAqui

Valeu, até mais…


Nosso contato é mixtape@atlantida.com.br
Mais sobre NITRO DI acesse: www.adversus.com.br e www.myspace.com/nitrodi

roubado di site http://www.rapnacional.com.br

Escrito por virtualhiphopzine às 14h27
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

RAFUAGI


O grupo Rafuagi, de Esteio/RS, prepara seu primeiro CD . Em 2006 com o EP entitulado “ Todos Iguais” o grupo que faturou o prêmio de Melhor Demo Masculino no Hutuz do ano passado  promete um disco com faixas inéditas contando com participação de grandes nomes como Bastardo (SNJ) e Rapping Hood. O CD está sendo produzido no estúdio Adversus e tem previsão de lançamento para o primeiro semestre deste ano.

Escrito por virtualhiphopzine às 14h26
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]




Primeiro prêmio que reconhece o talento do hip hop da região sul!
“Quem esteve que hoje já faz parte da história do hip hop gaúcho”.  Esta frase, dita no palco durante a entrega por um dos escolhidos pelo público resume exatamente o que significa o Prêmio Lança de Ouro que se estende também à Santa Catarina e interior, pois premiou toda região prevê reconhecer e ampliar o mercado de trabalho para estes profissionais.
A premiação aconteceu no Museu do trabalho, no centro da capital. Durante um mês o público pode votar nos indicados escolhido anteriormente por um júri formado por personalidades da cena musical da cidade: Dionísio da  Produto Nacional, Tinga que é conhecido como um dos nossos principais radialista de black music foram os jurados.

O agente das bandas de Santa Catarina viajou 8 horas para representar os indicados da sua região e levou para o grupo Negrociação o prêmio de “MELHOR ALBUM DE SANTA CATARINA”.

O Mc W Negro, que lançou trabalho há pouco tempo já teve reconhecimento do público e venceu como “MELHOR ALBUM DE PORTO ALEGRE ” com o trabalho chamado Manifesto.

Os guris da BANCA CNR de Rio Grande, mesmo com o algum ainda em fase de finalização e ainda faltando o nome deste álbum, foram  indicados do mesmo jeito, e levaram  o prêmio de “MELHOR ALBUM INTERIOR RS”.


Escrito por virtualhiphopzine às 14h22
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

 

E a personalidade que recebeu este prêmio foi Gilberto Amaro do Nascimento, ou melhor,  Giba-Giba.  Ele, que há quase 40 anos, é um dos maiores nomes da música e da cultura afro-brasileira, percussionista reconhecido em todo país e um dos fundadores da Praiana, a primeira escola de samba de Porto Alegre, chegou cedo na premiação (sendo que estava pronto duas horas antes do combinado). Sentou láááá no fundo da platéia e ao subir no palco reconheceu, naquela figura inspiradora de “pai negro”, que este foi o melhor prêmio que já recebeu na vida... Um exemplo de humildade que todo MC deveria seguir.    
A premiação ainda contou com os shows do grupo de Maracatu Truvão, do grupo de dança do projeto Canta Brasil e representando o rap o sempre surpreendente Juice, o  RP3,  W Negro e Du.

 Há o que melhorar? Claro que há, foi o primeiro Lança de Ouro.  Mas o incentivo para quem escreve, toca, dança ou pinta, de ter lá no fim da correria algum tipo de reconhecimento é o melhor! Eu prefiro chamar os vencedores de “escolhidos”, por que no final das contas somos todos vencedores... A valorização da cultura, da música e da arte é maior do que qualquer prêmio.
Parabéns pra nós! E que venha o ano que vem...  
Mas se preparem, por que a peleia vai ser braba!
Por Carolina Anchieta
 ziners@gmail.com


É informação demais? Desculpa, mas informação nunca é demais, aproveite:
*Para quem não está ligado, ou nunca ouviu mesmo por falta de oportunidade, “Peleia”  é aquela música ganhou uma nova “versão” através do som dos Trovadores RS, grupo formado pelo pessoal da Ultramen e alguns rimadores da capital.
* César Passarinho foi músico das milongas começou a carreira musical tocando nos bailes de Uruguaiana. O Grêmio Tiradentes, o Clube Caixeral e o Clube Comercial eram animados por conjuntos que tocavam música popular brasileira. César Passarinho se destacou, entre outros, no Conjunto Hi-Fi. Além de cantor, Passarinho era baterista. Foi com a 3ª Califórnia, em 1973, que ele descobriu a música regionalista com a apresentação da composição Último Grito. Califórnia e César Passarinho são sinônimos. O festival e o músico começaram juntos. César Passarinho sempre foi um homem da noite, um boêmio. Era comum encontrá-lo no Corinthians ou no Bar do Cid – lugares em que ele se reunia com os amigos, em Uruguaiana. Durante a década de 70, a bebida afastou-o diversas vezes dos palcos.

Escrito por virtualhiphopzine às 14h20
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

Histórico